Blog InfoMoney

Blog dos Fundos Imobiliários

Em blogs / imoveis / blog-dos-fundos-imobiliarios

Tem FII até no Alasca

Conheça os impressionantes dados dos fundos imobiliários norte americanos

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores.

nevasca
(Reuters)

Os fundos imobiliários tiveram origem nos Estados Unidos, onde são chamados de REIT – Real Estate Investment Trust, em 1960. Ao longo desses mais de 50 anos o produto tomou enormes dimensões por lá, além de ter sido replicado em muitos países pelo mundo, como é o caso dos FII no Brasil.

Os números do mercado americano são impressionantes e conhecê-los nos permite dimensionar o quanto ainda podemos progredir por aqui. Vamos a eles:

Os REIT possuem propriedades em todos os 50 estados americanos. Ao todo 37.512 propriedades com valor estimado em US$ 936 bi. A maior concentração está no estado do Texas, onde os fundos são donos de 3.784 propriedades e a menor no estado do Alasca, com apenas 18. Califórnia e Flórida também se destacam, com 3.431 e 3.196 propriedades respectivamente.

Os dados do mercado secundários são robustos também. Mais de 300 fundos registrados na SEC (equivalente a CVM nos Estados Unidos) sendo 203 fundos listados em bolsa que somam valor de mercado de US$ 670 bi e que, no ano passado, distribuíram aproximadamente US$ 34 bi em rendimentos aos cotistas. Além dos REIT listados, os investidores têm a disposição 29 fundos de índices (ETF – Exchange Traded Funds ) que replicam os mais de 20 índices de REIT calculados pelas bolsas americanas.

Quanto aos investidores, considerando apenas as cotas detidas pelos fundos de pensão, indiretamente cerca de 40 milhões de pessoas investem em REIT.

Esses dados estão disponíveis no site da National Association of Real Estate Investment Trusts (Associação Nacional dos REIT) www.reit.com/nareit .

Aqui no Brasil ainda não temos tanta riqueza de dados, até pela inexistência de uma entidade equivalente a NAREIT, que compile e forneça dados gratuitamente. Mas podemos usar alguns números disponíveis para efeito de comparação.

A maioria dos ativos de propriedade dos FII estão em São Paulo e Rio de Janeiro, mas alguns fundos já atuam em outros estados. O BB Progressivo II (BBPO11), por exemplo, investe em ativos distribuídos por 13 estados e o Distrito Federal.

De acordo com o boletim do mercado imobiliário editado pela BM&FBovespa existem 225 FII registrados na CVM e 117 listados em bolsa, negociados por 97.817 investidores. O patrimônio líquido dos fundos soma R$ 34 bi e o valor de mercado R$ 27,1 bi. Não há ETF desses ativos e temos um único índice de fundos imobiliários, o IFIX.

Claro que nosso mercado é mais modesto. Comparações com os Estados Unidos são sempre díspares pois não há paralelo entre o tamanho das economias dos países, número e cultura dos investidores. Mas guardadas as devidas proporções e lembrando que por aqui os FII foram criados apenas em 1993, vemos que já estamos no caminho da consolidação e crescimento da indústria. Na minha opinião um caminho sem volta.

Vamos bater um papo? No dia 24/04 vou participar do “Papo de Bolsa”, um chat promovido pela BM&FBovespa em que vamos conversar sobre fundos negociados em bolsa, o que engloba os ETF e, claro, os fundos imobiliários. Participe!

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores.

 

perfil do autor

InfoMoney Blogs

Arthur Vieira de Moraes

É advogado, pós-graduado em produtos financeiros e gestão de risco e mestre em administração com ênfase em finanças. Atua como agente autônomo de investimentos desde 1999 e como professor de finanças

Contato