Dynamo e nossos aprendizados

O que aprendemos com a última carta da Dynamo

Gestora mais admirada do mercado divulgou duas cartas.

Aprenda a investir na bolsa

A cada três meses, a Dynamo, gestora mais amada pelos convidados do Stock Pickers e uma das mais tradicionais – e reclusas – casas de Value Investing do Brasil, divulga uma nova carta aberta ao público em geral. Eu diria que – trimestralmente – é a lição de casa que toda e qualquer pessoa do mercado financeiro precisa fazer.

O que torna a leitura obrigatória é o fato de ser o único meio no qual conseguimos nos conectar com as pessoas que fazem o fundo mais admirado do Brasil – nessa homenagem feita por Thiago Salomão a Pedro Damasceno, um dos maiores gestores de ações que o Brasil já teve e um dos fundadores da Dynamo, você vai conseguir ter dimensão do que é a gestora.

Na última semana, a Dynamo agraciou o mercado não só com uma, mas com duas cartas. No Coffee & Stocks de hoje, contamos com a ajuda de Guilherme Anversa, da XP Advisory, para abordar os principais ensinamentos que tivemos com a leitura. São eles:

Aprenda a investir na bolsa

Processo de investimento em uma crise

Eles fizeram o trabalho de um analista de crédito, ao focarem em questões financeiras cruciais para entenderem como as empresas poderiam sair da crise. No processo, o segundo ponto importante foi se atentar à cadeia de produção das empresas, desde os fornecedores até os clientes, passando pelos stakeholders e acionistas. Um dos questionamentos que a gestora faz é: o que a crise vai alterar daqui para frente? E daí entramos no segundo Insight.

O poder do “não sei”

Quando confrontados com as inúmeras dúvidas que possuem sobre o mundo pós-coronavírus, seja em relação à mudança de hábitos como também em relação ao formato de recuperação das economias – se será em “V”, “W”, “U” ou raiz quadrada – a gestora foi humilde para dizer que não tem resposta para todas as suas dúvidas.

Geralmente as pessoas têm vergonha ou receio de dizerem “não sei”. Ver que uma gestora do calibre da Dynamo é humilde para dizer que não tem todas as respostas, é uma lição que vale para qualquer profissão.

O peso do cenário macro nas ações

PUBLICIDADE

Apesar de ser uma gestora fundamentalista focada em ações, eles reconhecem que vivem em um país no qual o ambiente macro interfere no mundo dos investimentos. Dessa forma, eles atribuem um peso relevante à sustentabilidade fiscal do Brasil e entendem que ela pode impactar o processo de investimentos em ações.

Novas tendências de investimentos

Ao final da carta, a Dynamo mostra que está atenta às novas tendências não só de hábitos das pessoas, como também em investimentos, ao citar que as ações que compõem o índice ESG – de empresas com boas práticas sociais, ambientais e de governança – responderam melhor durante a crise.

Para eles, essa foi uma mensagem clara de que companhias que tenham formado cultura, incorporado vivência e desenvolvido mentalidade respeitando cada um dos aspectos do ESG estariam melhor preparadas para enfrentar os desafios do futuro ainda “incerto”.

Esses foram os principais Insights retirados, mas nada substitui a leitura “com os próprios olhos”. Até por isso, já publicamos para as mais de 20 mil pessoas de nosso grupo do Telegram, as duas cartas divulgadas pela gestora. Clique aqui para fazer parte do nosso grupo do Telegram e tenha acesso aos principais conteúdos do mercado financeiro.

O vídeo completo do Coffee & Stocks de hoje você confere abaixo:

PUBLICIDADE

//www.instagram.com/embed.js