Stock Pickers

O mais importante para o investidor é ler Howard Marks

Mergulhamos no livro mais recomendado da história do Stock Pickers, que finalmente ganhou uma edição brasileira.

 

 

Em  todos os episódios do Stock Pickers pedimos para os convidados indicarem livros que lhes fizeram investir melhor ou ajudaram de alguma maneira no mercado e na vida. E o campeão de indicações é O Mais Importante para o Investidor, de Howard Marks.

Ao todo, o livro foi recomendado dez vezes, desde o quarto episódio até o 76º. E poderia ser mais, pois muitas vezes ouvimos respostas do tipo “eu recomendaria Howard Marks, mas como muita gente já citou esse livro, vou escolher outro”.

Parece que, segundo os nossos convidados, o mais importante para o investidor é ler “O Mais Importante para O Investidor”.

Demoramos tanto para falar desse livro por um simples motivo: não existia uma edição brasileira do livro. Nesta semana a Edipro resolveu esse problema lançando sua edição por aqui. E nós fizemos nosso episódio.

Quer receber a Newsletter do Stock Pickers? Preencha o campo abaixo com seu nome e seu melhor email

PUBLICIDADE

O prefácio, escrito por Henrique Bredda, gestor da Alaska, não poderia ser mais oportuno. Lá ele conta como, depois de entender as ideias de Marks sobre ciclos, entendeu que os preços dos ativos por aqui já estavam perto do fundo do poço. 

“Estavam extrapolando eventos atuais para o futuro”, diz Bredda. “Ter ‘ouvido’ Howard Marks foi muito rentável”, resume.

Apesar do nome, o livro não fala qual é a coisa mais importante para o ivestidor, e sim várias delas. Risco, ciclos, o pensamento em segundo nível e outras ideias que o investidor não pode ignorar para se sair bem.

Mas isso não é uma resenha, e também não queremos que você pense que nós lemos só o prefácio. No episódio, trouxemos o próprio Bredda e a Betina Roxo, estrategista-chefe da Rico que entrevistou Marks neste ano, para explicar um pouco dessas ideias e por que o mais importante para o investidor é ler Howard Marks.