Coffee & Stocks

Quanto mais velho, melhor: por que o tempo joga a favor de um fundo quantitativo

Rodrigo Maranhão, gestor do Kadima, contou as estratégias do quantitativo mais longevo do Brasil

Na terceira das cinco lives do Coffee & Stocks focadas em Fundos Quantitativos desta semana, recebemos Rodrigo Maranhão, Diretor de gestão da Kadima. Fundada em 2007 pelo ex-Brascan Sérgio Blank, a Kadima é a casa quantitativa mais antiga do Brasil e uma das três gestoras raiz do universo quantitativo no Brasil com 100% das decisões de investimentos baseadas em modelos matemáticos e estatísticos como ferramentas de análise — junto à Murano e à Giant (conversaremos na sexta).

O fato de ter sido o primeiro quant do Brasil e já ter passado por muitos eventos complexos joga a favor de quem usa estratégias quantitativas, já que a tendência é que o algoritmo (ou modelo, como preferir) fique cada vez mais robusto e inteligente. “Apenas para citar alguns desses eventos, tivemos o otimismo de 2007, a crise financeira de 2008, a recuperação dos mercados em 2009, reeleição da Dilma em 2014, impeachment em 2016, Joesley Day, greve dos caminhoneiros, enfim, passamos pelos mais diversos cenários. O histórico da casa permite ao cliente saber onde ele está se metendo”.

Apesar de ter passado por tantos eventos turbulentos, o Kadima II – fundo carro-chefe da casa – acumula um retorno acumulado de 273% desde o início, em 2008, sendo que em seu pior ano, o fundo entregou “CDI menos 2%”. No ano, o fundo sobe 5,1%, aproveitando movimentos de curto prazo do mercado.

PUBLICIDADE

Como cada evento ou crise tem suas particularidades, um dos maiores desafios citados por Maranhão é justamente o de aperfeiçoar os modelos já existentes.

“Qualquer modelo pode parar de funcionar algum dia. O desafio é fazer com que a taxa de natalidade seja maior do que a taxa de mortalidade dos modelos.” Em relação à sustentabilidade dos modelos da Kadima, Maranhão disse que um deles, criado em 2002 por Sergio Blank, continua funcionando até hoje. Ele também citou um estudo francês sobre a estratégia de um algoritmo “trend following” (seguidor de tendência) que funciona há 200 anos. Compartilhamos o estudo no nosso grupo do Telegram. Para acessá-lo clique aqui.

Confira a live para entender mais sobre o fundo.

O Coffee & Stocks é transmitido todo dia útil ao vivo às 7:15 da manhã no Instagram do Stock Pickers. Ele é apresentado pelo co-criador do Stock Pickers, Thiago Salomão.