“Todo mundo vai ter sua casinha”, diz Lula em visita a abrigo no Rio Grande do Sul

Em sua terceira ida ao estado desde o início da tragédia, presidente da República visitou um abrigo em São Leopoldo (RS), conversou com pessoas que perderam suas casas e prometeu ajuda do governo

Equipe InfoMoney

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), durante visita a abrigo em São Leopoldo (RS) (Foto: Ricardo Stuckert/PR)

Publicidade

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está no Rio Grande do Sul, nesta quarta-feira (15), em sua terceira visita ao estado desde o início da tragédia que já deixou 149 mortos em razão das enchentes. Dos 497 municípios do estado, 446 foram afetados.

“A gente vai anunciar que todo mundo que perdeu a casa, vai ter sua casinha”, disse o presidente, ao desembarcar na Base Aérea de Canoas (RS), ao lado de uma comitiva de ministros e do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso.

Lula seguiu para São Leopoldo (RS) e visitou um abrigo da cidade. Na sequência, se reuniu com o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB).

Continua depois da publicidade

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

A previsão é a de que o presidente anuncie novas medidas para recuperação do estado. Entre elas, estaria a liberação de um auxílio direto para as famílias desabrigadas e a criação de um ministério extraordinário de apoio à reconstrução do Rio Grande do Sul.

O ministro da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom), Paulo Pimenta (PT-RS), assumirá o comando da nova pasta.

Continua depois da publicidade

Os comandantes da Marinha, almirante Marcos Sampaio Olsen; do Exército, general Tomás Miguel Paiva; e da Aeronáutica, brigadeiro Marcelo Damasceno, também acompanham Lula.

Ao todo, 10 ministros do governo integram a comitiva de Lula no Rio Grande do Sul:

Pacheco e Lira ausentes

Os presidentes da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), não aceitaram o convite de Lula para viajar ao Rio Grande do Sul, nesta quarta-feira (15). Ambos argumentaram que tinham compromissos legislativos e não poderiam se ausentar de Brasília (DF).

Continua depois da publicidade

Na madrugada desta quarta, a Câmara aprovou o projeto de lei encaminhado pelo governo que suspende o pagamento de 100% da dívida do estado com a União pelos próximos 3 anos. O texto deve ser votado pelo Senado ainda hoje.

(Com Agência Brasil)