Criticado nas redes, Eduardo Leite pede desculpas por comentário sobre doações ao RS

Na terça-feira (14), em entrevista à Rádio BandNews FM, Leite afirmou que "o reerguimento do comércio fica dificultado na medida em que você tem uma série de itens que estão vindo de outros lugares do país"

Fábio Matos

Eduardo Leite (PSDB), governador do Rio Grande do Sul, grava mensagem nas redes sociais (Foto: Reprodução/X)

Publicidade

Em meio à maior tragédia climática da história do Rio Grande do Sul, que já deixou um gigantesco rastro de devastação e mais de uma centena de mortos, o governador do estado, Eduardo Leite (PSDB), gravou um vídeo, publicado nesta quarta-feira (15) em sua conta oficial no X (antigo Twitter), pedindo desculpas por um comentário feito sobre as doações que chegam de diversas partes do Brasil.

Na véspera, em entrevista à Rádio BandNews FM, Leite afirmou que “o reerguimento do comércio fica dificultado na medida em que você tem uma série de itens que estão vindo de outros lugares do país”.

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

Continua depois da publicidade

Um dia depois, o governador do Rio Grande do Sul pediu desculpas pelas declarações e disse que houve um “mal entendido”.

“Antes de mais nada, meu agradecimento a todos pela gigantesca mobilização e solidariedade a favor do povo gaúcho. Em nenhum momento, eu tive a menor intenção de inibir ou desprezar as inúmeras doações que o Brasil e o mundo estão fazendo para ajudar nosso Rio Grande do Sul em uma grande reconstrução”, afirmou Leite.

“Entre tantas preocupações que a tragédia nos traz, traz também a situação dos nossos pequenos comerciantes”, explicou o governador. “As últimas semanas têm sido brutais para todos nós, e ninguém está livre de errar. Portanto, meu mais sincero pedido de desculpas pela confusão que possa ter causado no entendimento de algumas pessoas.”

Continua depois da publicidade

Na entrevista à emissora de rádio, Eduardo Leite havia afirmado que chegou a orientar suas equipes para que ajudassem “a estruturar ferramentas e canais para que aquelas pessoas que queiram fazer doações possam fazer essas doações também ajudando o comércio local, que está impactado”. “Na verdade, quando você tem um volume tão grande de doações físicas chegando ao estado, há um receio sobre o impacto que isso terá no comércio local”, disse o governador, na ocasião.

Até a manhã desta quarta-feira, o nome de Eduardo Leite havia sido mencionado em mais de 60 mil posts no X. Ele se tornou um dos assuntos mais comentados sobre política, em todo o Brasil, na rede social.

Fábio Matos

Jornalista formado pela Cásper Líbero, é pós-graduado em marketing político e propaganda eleitoral pela USP. Trabalhou no site da ESPN, pelo qual foi à China para cobrir a Olimpíada de Pequim, em 2008. Teve passagens por Metrópoles, O Antagonista, iG e Terra, cobrindo política e economia. Como assessor de imprensa, atuou na Câmara dos Deputados e no Ministério da Cultura. É autor dos livros “Dias: a Vida do Maior Jogador do São Paulo nos Anos 1960” e “20 Jogos Eternos do São Paulo”