Temer cria comissão para estudar gastos dos deputados com benefícios públicos

Decisão foi tomada após denúncias sobre o mau uso da verba indenizatória e das passagens aéreas

SÃO PAULO – Uma comissão de trabalho foi criada pelo presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer, com objetivo de fazer um diagnóstico, modernizar e dar transparência aos recursos repassados aos deputados para o exercício da função parlamentar.

Conforme anunciado por Temer na última terça-feira (28), a comissão terá 30 dias para encontrar a melhor maneira de os parlamentares fazerem uso dos benefícios concedidos a eles pela entidade pública. Verba indenizatória, no valor de R$ 15 mil por mês, cotas de correio, de telefone e de impressos, além do auxílio-moradia, são parte dos benefícios oferecidos.

O intuito da comissão é promover uma reforma nos gastos, dar transparência ao uso do dinheiro público e estabelecer regras mais rígidas para a melhoria da imagem da Câmara. A proposta estava em pauta desde a entrada do novo presidente e saiu do papel após denúncias sobre o mau uso da verba indenizatória e das passagens aéreas pelos deputados.

Composição da comissão

PUBLICIDADE

A comissão será coordenada pelo primeiro-secretário da Câmara, deputado Rafael Guerra (PSDB-MG), e terá como integrantes os deputados Marco Maia (PT-RS), Antônio Carlos Magalhães Neto (DEM-BA), Inocêncio Oliveira (PR-PE), Odair Cunha (PT-MG) e Nelson Marquezelli (PTB-SP). Também integram a comissão o diretor-geral da Câmara, Sérgio Sampaio, e três servidores.

Os líderes partidários que participaram da reunião para definir a questão das passagens aéreas apoiaram a criação da comissão e acreditam que, com essas medidas, a imagem do Parlamento será melhorada.