Segundo Mantega, Moody’s deve elevar Brasil a grau de investimento em setembro

Ministro afirma que agência de classificação de risco dá indícios do upgrade; agência revisou perspectivas em julho

SÃO PAULO – O Ministro da Fazenda Guido Mantega afirmou na tarde desta quarta-feira (26) que a agência de classificação de risco Moody’s dá indícios de que ampliará o rating do Brasil para investment grade. A agência é única das três grandes – as outras são S&P e Fitch – que ainda não confirmou a classificação ao País.

Segundo as declarações de Mantega, o upgrade na nota tende a ser confirmado pela agência em setembro. Vale ressaltar que a Moody’s colocou os os ratings Ba1 em moeda local e estrangeira do Brasil em revisão para possível elevação no último dia 6 de julho.

Na ocasião da alteração de perspectiva, a agência afirmou que “a crise revelou as forças estruturais que o Brasil construiu ao longo da última década e que, até recentemente, não haviam sido testadas dado o ambiente favorável dos últimos anos”.

PUBLICIDADE

De acordo com a Agência Estado, a informação de Mantega vem de contato recente com representante da Moody’s. Mauro Leos, responsável da Moody’s pela América Latina, se reuniu com o presidente do Banco Central Henrique Meirelles em Nova York, afirmando que a reunião da agência que irá avaliar o caso brasileiro deve ocorrer em alguma data de setembro.

Elogios ao governo

Quando revisou a perspectiva para o rating brasileiro, a Moody’s fez claros elogios à política brasileira diante da crise. “As respostas das autoridades tem sido, até o momento, efetivas em conter o impacto da crise global na economia brasileira, oferecendo evidência de uma maior resistência a choques – característica considerada como integral a um perfil de crédito de grau de investimento” revelou na ocasião Mauro Leos.