Servidores do BC aprovam proposta salarial do governo, diz sindicato

Servidores terão reajuste de até 10,9% em janeiro de 2025 e de até 10,9% em maio de 2026; outra reivindicação atendida é que cargo de "analista" passa a ser denominado "auditor", com mais prerrogativas funcionais

Reuters

Protesto de funcionários do BC no Encontro Anual Drex em 2023 (Reprodução)
Protesto de funcionários do BC no Encontro Anual Drex em 2023 (Reprodução)

Publicidade

São Paulo (Reuters) – Os servidores do Banco Central aprovaram em assembleia na quarta-feira (24) a mais recente proposta salarial pelo governo, de acordo com o Sindicato Nacional dos Funcionários do BC (Sinal).

Os servidores terão reajuste de até 10,9% em janeiro de 2025 e de até 10,9% em maio de 2026. Além disso, o cargo de “analista” passa a ser denominado “auditor” e passa a contar com mais prerrogativas funcionais, afirmou o sindicato.

A assembleia contou com cerca de 1.500 participantes e a aprovação foi por 80% dos votos, segundo a entidade.

Continua depois da publicidade

“O próximo passo é a assinatura do termo de acordo com o governo federal, o que deve acontecer nos próximos dias”, afirmou o Sinal.

O movimento dos servidores do BC por melhores condições de trabalho e salários mais competitivos acontecia desde o ano passado e vinha afetando sistematicamente a divulgação de diversos indicadores do banco, como as notas econômico-financeiras e a taxa de câmbio Ptax, além do Focus e do fluxo cambial.