Doação de salário

Secretários de cidade do RS decidem doar parte do salário para garantir serviços

Agora, ao invés de receberem R$ 13.101,89, os secretários municipais passarão a receber o valor de R$ 10 mil; já prefeito abriu mão de salário por receber como deputado aposentado

Aprenda a investir na bolsa

Em meio à crise que afeta até mesmo os serviços essenciais, os secretários municipais da prefeitura de Santa Cruz do Sul, na região central do Rio Grande do Sul, decidiram doar parte dos próprios salários a partir de setembro para ajudar no custeio de áreas como saúde e educação. Agora, ao invés de receberem R$ 13.101,89, o valor passará a ser de R$ 10 mil.

A ideia foi do prefeito e logo foi aceita. O projeto de lei já estava na Câmara dos Vereadores quando a prefeitura entendeu que a proposta era inconstitucional, uma vez que propor a redução dos salários desses funcionários só pode partir da Câmara de Vereadores, e não do Executivo. Além disso, a redução só valeria para o próximo mandato. 

Desta forma, os próprios secretários decidiram pelo corte. Com a diminuição dos vencimentos, a prefeitura pretende economizar cerca de R$ 200 mil até dezembro deste ano. O prefeito de Santa Cruz do Sul, Telmo Kirst (PP) deixou de receber salário no início do mandato porque recebe como deputado aposentado.

Aprenda a investir na bolsa

Além do corte nos vencimentos dos servidores, um novo pacote com mais medidas para cortar gastos está a caminho de forma a economizar até R$ 1,5 milhão até o final do ano, como destaca o jornal Zero Hora.

Vale ressaltar que o estado do Rio Grande do Sul sofre uma grave crise econômica. No dia 11, o governo federal bloqueou as contas como sanção porque o estado não pagou a sua parcela da dívida com a União com vencimento em julho.