Secretário do Tesouro elogia a solidez das emissões de títulos brasileiros no exterior

Governo está preparado para enfrentar crise externa, apesar da situação ser preocupante, afirmou Arno Augustin

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, elogiou a solidez das emissões de títulos brasileiros no exterior. Para ele, elas são a prova do equilíbrio nas contas públicas brasileiras e sinalizam que o governo brasileiro está preparado para enfrentar a crise econômica externa.

“Achamos que a condição fiscal do Brasil é um elemento muito favorável e vai auxiliá-lo a sair muito rápido e melhor da crise do que outros países, neste momento internacional difícil”, disse o secretário na reunião da Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados para falar sobre os resultados do Governo Federal. 

Augustin ainda destacou a adoção de uma combinação de políticas, como o aperto fiscal, o controle da inflação e as ações para equilibrar a economia do País durante a crise. “Nós fizemos as emissões de títulos, tivemos o upgrade [melhora da nota do País por parte das agências de classificação de risco] e fortalecemos o lado que nos outros países está mais fraco. Mas a situação internacional ainda é preocupante”, afirmou. 

Aprenda a investir na bolsa

O secretário do Tesouro alertou para as possíveis mudanças no Orçamento da União em 2012. Se o Congresso Nacional optar por gastos públicos superiores em 2012, a economia nacional ficaria em uma situação muito difícil. Segundo Augustin, é importante ter cuidado para não se criar uma situação de dificuldade ao solidez fiscal brasileira. 

Por fim, o secretário voltou a defender a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que prorroga a DRU (Desvinculação de Receitas da União) até dezembro de 2015. O governo aguarda que os parlamentares aprovem o texto ainda este ano. O secretário do Tesouro diz não compreender os motivos para a resistência à aprovação, ja que esta é “uma questão de organização orçamentária”.