XP Política

Rodrigo Maia e Renan Calheiros são os favoritos para as presidências da Câmara e do Senado

Maia está bastante consolidada para vencer a eleição na Câmara, enquanto o cenário para a presidência do Senado é um pouco mais conturbado

Aprenda a investir na bolsa

O sentimento no Congresso Nacional é de que Rodrigo Maia está bastante consolidado para vencer a eleição para a presidência da Câmara dos Deputados no primeiro turno na próxima sexta-feira (1).

O nível de traições na base montada por Maia terá que ser bastante alto para que haja segundo turno, e mais ainda para que ele perca.

Fabio Ramalho, do MDB, segue com sua candidatura e, para além da de Maia, é das poucas que vale a menção. Ramalho tem liderança no baixo clero da Casa, mas não votos para ser competitivo.

Senado Federal

Aprenda a investir na bolsa

Enquanto isso, no Senado, Renan Calheiros segue favorito para ser escolhido como candidato do MDB. Um dos movimentos que acontece hoje é o de convencer Simone Tebet a não ser candidata avulsa, o que ofereceria riscos à Renan mas também a Simone: se ela com sua candidatura não vencer, ou tirar a vitória de Renan – e consequentemente tirar do MDB a Presidência – o preço para a Senadora poderia ser alto na Casa.

Há rumores e mais rumores sobre adiamentos de votações, presidência da sessão, e toda sorte de incertezas. Esse clima deve continuar, já que as definições ainda estão sendo construídas.

Houve algum rumor também sobre a possibilidade de adiamento de votação supostamente articulado por Renan Calheiros. Não haveria lógica de como isso beneficiaria Renan. Há duas reflexões aí: 1) Renan quer ficar o mínimo exposto e, 2) É muito improvável que Renan necessite de todo um fim de semana para contar votos.

Davi Alcolumbre (DEM) tem trabalhado para se consolidar como alternativa à Renan. Mas até o fim desta manhã o senador do MDB de Alagoas seguia favorito para voltar a presidir outra vez o Senado.

Invista melhor seu dinheiro: abra uma conta de investimentos na XP.