Revista americana lista as 100 mulheres mais poderosas do mundo

A número um é a chanceler alemã Angela Merkel; Cristina Kirchner e Michelle Bachelet são as únicas sul-americanas

SÃO PAULO – A revista norte-americana Forbes divulgou, na última quarta-feira (27), a lista das cem mulheres mais poderosas do mundo. Pelo terceiro ano consecutivo, a número um foi a chanceler alemã Ângela Merkel.

Em segundo lugar está uma das 55 norte-americanas do ranking, Sheila Bair, presidente da FDIC (Comissão Federal de Seguros de Depósitos) dos Estados Unidos. E em terceiro, aparece Indra Nooyi, chefe executiva da Pepsi, a melhor colocada do mundo dos negócios.

Para a escolha, a revista levou em consideração, entre outras coisas, a visibilidade destas mulheres na mídia e o impacto econômico de suas atuações. Segundo a revista, no total, as mulheres da lista controlam US$ 26 trilhões.

Política

PUBLICIDADE

Entre as 100 mulheres da lista da Forbes, 23 delas ocupam cargos de destaque na cena política de seus países. É o caso da secretária de Estado dos Estados Unidos, Condoleeza Rice, que aparece na sétima colocação, ou das sul-americanas Cristina Kirchner, 13ª do ranking, e Michelle Bachelet (25ª), as duas únicas mulheres da América do Sul no ranking.

Na lista ainda aparecem nomes como da apresentadora de televisão Oprah Winfrey (36ª), da primeira-dama dos Estados Unidos, Laura Bush (44ª), da Rainha Elizabeth II (58ª) e da correspondente da rede ABC, Barbara Walters (63ª).