Renan Calheiros deve pedir a renovação de licença da presidência do Senado

Com o adiamento da votação do processo de cassação, aliados do senador avaliam que esta é a melhor atitude a ser tomada

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Após ter seu julgamento do processo de cassação adiado para o início de dezembro, o senador Renan Calheiros deve encaminhar até a próxima sexta-feira (23) o pedido de renovação de licença do cargo de presidente da Casa.

Com o adiamento da votação, aliados de Renan avaliam que a melhor atitude a ser tomada pelo parlamentar neste momento é não retornar ao comando do Senado nem renunciar ao cargo em definitivo.

“A licença deve mesmo ser renovada, talvez por mais trinta dias. Ele vê que essa é a melhor opção. A renúncia é uma outra fase, primeiro é preciso marcar a data da votação do processo de cassação”, disse o líder do PMDB no Senado, Valdir Raupp.

Licença vai expirar

Renan Calheiros se afastou do cargo no dia 11 de outubro, após encaminhar pedido de licença médica por 45 dias da presidência do Senado. O pedido de licença se encerra na próxima segunda-feira, o que obriga o senador a tomar uma decisão até o final desta semana.

O presidente interino da Casa, Tião Viana, afirmou nesta terça-feira (20) que o processo contra Renan deve entrar na pauta do plenário no dia 4 ou 5 de dezembro, caso o parecer seja apresentado à CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) na próxima semana.

Neste processo, Renan é acusado de usar “laranjas” na compra de duas emissoras de rádio e de um jornal em Alagoas. As informações foram passadas pelo usineiro João Lyra, apontado como sócio do senador no suposto esquema.