Benefício

Relator do Orçamento de 2023 no Congresso defende retirar Auxílio Brasil do teto de gastos

Senado deve aprovar a medida provisória que garante o pagamento mínimo de R$ 400 mensais de forma permanente para beneficiários do auxílio

Por  Estadão Conteúdo -

O senador Marcelo Castro (MDB-PI), escolhido como relator-geral do Orçamento de 2023 no Congresso, defendeu excluir as despesas do Auxílio Brasil do teto de gastos públicos.

Em entrevista coletiva após a instalação da Comissão Mista de Orçamento, o parlamentar afirmou que apoia uma proposta como essa. Nesta quarta, o Senado deve aprovar a medida provisória que garante o pagamento mínimo de R$ 400 mensais de forma permanente para beneficiários do auxílio.

Atualmente, o orçamento do programa é de R$ 90 bilhões. Para os próximos anos, o governo teria que encontrar espaço nas contas públicas para manter mesmo o alcance do benefício dado em 2022.

“A minha posição, que sempre foi uma posição favorável à manutenção do teto de gastos, eu acho que nesses casos nós poderíamos fazer uma exceção em favor de salvar vidas, de melhorar a vida das pessoas e até de salvar pessoas que estão passando fome”, afirmou.

Cadastre-se na IMpulso e receba semanalmente um resumo das notícias que mexem com o seu bolso — de um jeito fácil de entender:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.
Compartilhe