Política

Relator da terceirização causa polêmica e diz que “ninguém faz limpeza melhor do que a mulher”

Sobre home office, ele disse que é preciso conhecer a mulher do trabalhador para saber se o ambiente do trabalho será propício para desenvolver as atividades ou estressante

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O relator do projeto da terceirização, aprovado ontem pela Câmara, deputado Laércio Oliveira (SD-SE), afirmou que a maioria dos trabalhadores do País no setor de asseio e conservação é do sexo feminino porque “ninguém faz limpeza melhor do que a mulher”. A declaração foi feita durante debate promovido nesta quinta-feira (23), pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

“Somente no setor básico, asseio e conservação, é unanimidade, se terceiriza em todo lugar. Somente nessa atividade tem mais de dois milhões de trabalhadores, 60% dessa mão de obra é feminina, porque faz limpeza. E ninguém faz limpeza melhor do que a mulher. À exceção de mim, que sou muito bom”, declarou.

Em outra resposta, a respeito da atividade de “home office”, o parlamentar também se referiu às mulheres. Em tom de brincadeira, ele lembrou de um comentário que ouviu durante a semana, segundo o qual é necessário “entender a mulher” do trabalhador que exerce a atividade profissional em sua própria casa.

Aprenda a investir na bolsa

“Eu vi um comentário nesta semana que a gente tem de estar preocupado com o trabalhador que vai trabalhar dentro dessa modalidade de contratação, porque precisa entender a mulher dele. Como é a mulher dele? Ela vai ser uma pessoa agradável e trazer um cafezinho de vez em quando ou vai ficar reclamando com ele: ‘Acaba esse negócio aí, venha pegar o menino e trocar a roupa dele?”, disse. Ele questionou também se o trabalhador terá um “ambiente propício para exercer sua atividade” ou “ficará estressado cada vez mais a ponto de querer sair de casa”.

Em seguida, ele disse ainda que a oposição plantou “inverdades” sobre o projeto, como a informação de que as mulheres seriam as mais prejudicadas com a aprovação do texto. “Eu questionava: ‘onde está o fundamento dessa argumentação?’ Ninguém tinha.”

Segundo a assessoria de imprensa de Laércio, o deputado foi “mal interpretado” e ficou “surpreso” com a repercussão das declarações.

“O deputado sempre diz que as mulheres são dedicadas e minuciosas no desempenho de todas as atividades. Inclusive, todos os funcionários do gabinete dele em Brasília são mulheres. Ele sempre fala isso em relação às atividades laborais em geral. Contudo, a fala foi retirada de uma afirmação cujo questionamento foi feito em relação ao trabalho na área do asseio e conservação e, portanto, pede desculpas a todas as mulheres, caso tenha sido mal interpretado” diz a nota divulgada pelo assessoria.

(Com Agência Estado)