Reforma da Previdência contribuiria para melhora na qualidade do crédito no País

Para S&P, simplificar o regime de impostos e promover flexibilidade no mercado de trabalho ajudaria a diminuir "custo Brasil"

SÃO PAULO – De acordo com a agência de classificação de risco Standard & Poor´s, uma melhora na qualidade de crédito no Brasil seria possível se houvesse uma redução maior dos desequilíbrios fiscais e de endividamento do governo.

Neste sentido, relatório da agência aponta que a aprovação da reforma fiscal ou da Previdência consistiria em um choque positivo para a confiança dos investidores e contribuiria para uma melhora na qualidade de crédito do País.

Investimentos

Na última quarta-feira (30), a Standard & Poor’s elevou o rating do Brasil para grau de investimento.

PUBLICIDADE

E, segundo a entidade, o ambiente de investimentos e as perspectivas de crescimento no médio prazo do Brasil seriam fortalecidos por medidas adicionais para se reduzir o “custo Brasil”, tais como simplificar o regime de impostos e promover maior flexibilidade no mercado de trabalho.

Inflação

Ainda de acordo com a agência de classificação de risco, o Banco Central do Brasil iniciou um ciclo prospectivo de aperto da política monetária, o que contrasta com a ausência de políticas corretivas apropriadas e não reconhecimento de pressões inflacionárias que se verificam em países com ratings mais baixos.

Conforme aponta o relatório da S&P, o Brasil tem registrado uma tendência de aumento da inflação, derivada não apenas das pressões de alta global nos preços dos alimentos e de energia, mas também da forte demanda doméstica.

“A inflação medida pelo índice de preços ao consumidor está projetada em cerca de 5% em 2008-2009, assumindo uma política proativa do Banco Central”, aponta a entidade.