Primeiro-ministro japonês dissolve o Parlamento e convoca eleições

Dissolução da Câmara Baixa foi feita nesta terça-feira, com a aprovação do imperador do Japão, Akihito

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O primeiro-ministro do Japão, Taro Aso, dissolveu nesta terça-feira (21) a Câmara Baixa – equivalente à Câmara dos Deputados – e convocou eleições no país para o dia 30 de agosto. Aso tinha até outubro para dissolver o parlamento, mas adiantou a data, devido à sua popularidade cada vez mais baixa e à pressão da oposição.

A ordem de dissolução foi lida pelo porta-voz da Câmara Baixa, Yohei Kono, e assinada pelo imperador do Japão, Akihito. No final do próximo mês, os japoneses deverão ir às urnas para eleger os novos deputados da casa.

Mudança política

Espera-se que a nova eleição traga mudança para o cenário político do país asiático. Isso porque não é apenas a popularidade de Aso que está baixa, mas também a de seu partido, o Liberal Democrata, que está no poder há mais de 50 anos.

Aprenda a investir na bolsa

Pesquisas já indicam que os japoneses estão mais propensos a votar no principal partido da oposição, o Democrata do Japão. O resultado de diversas eleições locais, favorável à oposição, também reforça essa expectativa.