Presidente do Senado afirma que Congresso vive paralisia em função de CPI

Garibaldi Alves também pede por mudanças na tramitação de medidas provisórias; ex-ministra alega confusão de cartões

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O presidente do Senado Garibaldi Alves (PMDB) criticou a paralisia das atividades legislativas provocada por CPI e medidas provisórias. Já a ex-ministra da Igualdade Racial Matilde Ribeiro afirma que gastos com o cartão corporativo foram feitos por engano.

O senador disse que o Congresso está na UTI, em função dos repetidos embates entre situação e oposição, sendo avesso à criação de uma nova CPI sobre os gastos com cartões corporativos, por considerar que as atividades seriam prejudicadas por duas comissões que investigam o mesmo objeto.

Alves não deixou de mencionar também sua visão sobre as medidas provisórias. Segundo ele, as mudanças na tramitação das medidas no parlamento são essenciais para que se retome a normalidade dos trabalhos.

Confusão e má-fé

Aprenda a investir na bolsa

Em depoimento à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito que investiga os gastos com cartões corporativos, a ex-ministra da Igualdade Racial Matilde Ribeiro afirmou que não teve má-fé ao utilizar o cartão do Governo para pagar despesas realizadas em um free shop, alegando ter confundido-o com um de sua propriedade, que possuiria as mesmas cor e bandeira.