Política

Presidente de comissão da Previdência tem celular clonado e WhatsApp dispara mensagens pedindo dinheiro a colegas

Para Folha de S. Paulo, o deputado Carlos Marun disse que todas as informações do seu aparelho sumiram, precisando levá-lo para a assistência técnica e trocar o número

SÃO PAULO – O presidente da comissão especial que discute a reforma da Previdência na Câmara, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), teve seu celular clonado e seu Whatsapp disparou mensagens a colegas parlamentares pedindo dinheiro, disse o jornal Folha de S. Paulo nesta sexta-feira (5). 

Ao jornal, o deputado disse que sumiram todas as informações do seu aparelho e o seu WhtasApp ficou trancado. “Para alguns lugares foi uma mensagem pedindo dinheiro numa conta do Banco do Brasil”, disse o parlamentar, que contou ter precisado enviar o aparelho para assistência técnica e trocar o número. 

Ele, no entanto, não foi o primeiro membro da comissão a ter o celular hackeado. No final do mês passado, o jornal apontou que os celulares do relator da reforma, deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA) e do deputado Marcus Pestana (PSDB-MG), que também participa da comissão, foram clonados. 

PUBLICIDADE