Premiê da Espanha e chanceler da Alemanha defendem acordo comercial entre UE e Mercosul

Declarações são diametralmente opostas à de Macron, que disse nesta semana que o acordo comercial não deve seguir adiante

Reuters

Publicidade

O primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, e o chanceler da Alemanha, Olaf Scholz, saíram nesta quinta-feira (1º) em defesa de um acordo de livre comércio entre a União Europeia e o Mercosul, após a França ter declarado ser contra.

O presidente francês Emmanuel Macron tem sido pressionado internamente, em meio a protestos de agricultores que bloquearam estradas do país contra os altos custos e a importação de alimentos mais baratos. Ontem, seu ministro da Economia, Bruno Le Maire, afirmou que a França “fará todo o necessário para que o acordo com o Mercosul, tal como está hoje, não seja assinado”. 

Sánchez a repórteres em Bruxelas que, “para a Espanha, o Mercosul é importante na relação econômica e geopolítica que devemos ter com um continente tão importante”. Scholz, por sua vez, declarou-se “um grande fã de acordos de livre comércio e também do Mercosul”.

Oferta Exclusiva para Novos Clientes

Jaqueta XP NFL

Garanta em 3 passos a sua jaqueta e vista a emoção do futebol americano

As declarações são diametralmente opostas à de Macron, que disse nesta semana que o acordo entre UE e Mercosul não deve seguir adiante. Mas, apesar da pressão francesa, a Comissão Europeia negou na terça-feira (30) que teria encerrado as negociações com o Mercosul, afirmando que ainda busca concluir um acordo de livre comércio com o bloco sul-americano.

Newsletter

Infomorning

Receba no seu e-mail logo pela manhã as notícias que vão mexer com os mercados, com os seus investimentos e o seu bolso durante o dia

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.