Petrobras mantém política e não reajustará preços da gasolina e do diesel

As turbulências no comércio internacional, que elevaram as cotações do barril de petróleo, serão absorvidas

SÃO PAULO – A Petrobras continuará com sua política de não alterar os preços da gasolina e do diesel no mercado nacional. Conforme declarações dadas pelo diretor financeiro da estatal, Almir Barbassa, as turbulências no comércio internacional, que elevaram as cotações do barril de petróleo, serão absorvidas.

Segundo Barbassa, a petrolífera – por trabalhar com refino e exploração – pode manter uma de suas atividades deficitárias, com os ganhos da outra equilibrando seu orçamento. Desde setembro de 2005, as valorizações e as desvalorizações da commodity não são repassadas ao consumidor no curto prazo.

Variações

Para se ter uma idéia da volatilidade do produto, a cotação do barril do petróleo Brent, negociado no mercado de Londres, atingiu US$ 98,88 nesta quarta-feira (5), com alta de 0,97% em relação ao último fechamento.

PUBLICIDADE

A commodity acumula baixa de 1,28% em março. Por sua vez, a variação no ano fica positiva em 5,31%, com o barril valendo US$ 93,89 em 2007.

Gasolina e diesel

Segundo dados da ANP (Agência Nacional de Petróleo), na semana encerrada em 1º de março, o litro da gasolina saía, em nível nacional, por R$ 1,502, enquanto o óleo diesel saía por R$ 1,892.

As oscilações de preço verificadas em ambos os combustíveis ocorrem por conta de suas misturas: no primeiro caso, 25% da composição é álcool anidro, sujeito a oscilações do derivado de cana-de-açúcar. Já o diesel, desde 1º de janeiro, conta com 2% de biodiesel em sua composição.