AO VIVO Por Dentro dos Resultados: Vice-presidente e diretor de RI da Raia Drogasil comentam os números da rede de drogarias

Por Dentro dos Resultados: Vice-presidente e diretor de RI da Raia Drogasil comentam os números da rede de drogarias

Bate boca na rede

Petistas lavam “roupa suja” nas redes sociais após derrota na Câmara

Os protagonistas da discussão foram os ex-deputados Cândido Vaccarezza (PT-SP) e Fernando Ferro (PT-PE), que bateram boca pelo Twitter ao avaliar os erros cometidos na condução do processo de eleição na Câmara

SÃO PAULO – O PT sofreu uma derrota grande no último domingo, com a eleição para a presidência da Câmara de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ao mesmo tempo em que o candidato do partido Arlindo Chinaglia (PT-SP) teve um desempenho abaixo do esperado.

E, com os nervos à flor da pele, alguns integrantes do Partido dos Trabalhadores promoveram uma “lavagem de roupa suja” na última segunda-feira (2) nas redes sociais. 

Os protagonistas da discussão foram os ex-deputados Cândido Vaccarezza (PT-SP) e Fernando Ferro (PT-PE), que bateram boca pelo Twitter ao avaliar os erros cometidos na condução do processo, fazendo com que o PT ficasse sem uma cadeira na Mesa Diretora e sem direito a escolher as três principais comissões.

PUBLICIDADE

Vaccarezza criticou a condução do processo, ao dizer que “o PT fica fora da mesa e das principais comissões por incompetência na articulação política do governo e do PT na própria Câmara”. 

Já Fernando Ferro reagiu ao lembrar da proximidade entre Vaccarezza e Eduardo Cunha, insinuando que o ex-deputado paulista estaria feliz: “Calma Vaccarezza, pareces não esconder um certo contentamento?”

Vaccarezza rebateu, pedindo respeito ao colega. “Calma, você me conhece, não me falte com o respeito. Não fica bem para a nossa história”.

Em seguida, o pernambucano cobrou que o assunto fosse discutido no encontro do Diretório Nacional do partido. “Conheço Vaccarezza, porém essa visão pode e deve ser levada num DN [Diretório Nacional], que ocorrerá nestes dias, onde infelizmente não posso ir”.