Confusão

Perícia diz que é montagem o vídeo de Bolsonaro contra Jean Wyllys sobre cuspe

Vídeo foi gravado durante a sessão da Câmara que decidiu o impeachment de Dilma e mostra Jean Wyllys falando que iria cuspir em Jair Bolsonaro

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A perícia da Polícia Civil do Distrito Federal mostrou que o vídeo que indicava que o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) teria premeditado cuspir em Jair Bolsonaro (PSC-RJ) em abril durante a sessão que decidia pela sequência do processo de impeachment de Dilma Rousseff. O vídeo foi usado também pelo filho do deputado, Eduardo Bolsonaro (PSC-SP) para denunciar o político do PSOL.

Nas imagens, Wyllys conversa com Chico Alencar (PSOL-RJ) e uma legenda acrescentada ao vídeo indicava o que ele teria dito: “eu vou cuspir na cara do Bolsonaro, Chico”. Além disso, a narração apontava que a gravação ocorreu antes do cuspe.

A perícia, porém, mostrou que o vídeo ocorreu depois de toda a confusão e que o deputado disse “eu cuspi na cara do Bolsonaro, Chico”. O deputado do PSOL sempre negou ter cuspido de forma premeditada e disse que sua atitude foi uma reação à provocações homofóbicas sofridas no momento em que ele votava, que segundo ele teriam envolvido o uso dos termos “veado”, “boiola”, entre outros.

Aprenda a investir na bolsa

O vídeo foi apresentado ao Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, que pediu à Polícia Civil que fosse feita a leitura labial. Wyllys é alvo desde outubro de processo disciplinar que apura se houve quebra de decoro parlamentar durante o ocorrido.