Passagem mais barata não faria paulistano trocar carro por transporte público

Entre os motivos que mais fariam o paulistano optar pelo transporte público, estão o maior número de linhas e mais conforto

SÃO PAULO – A diminuição do preço da passagem de ônibus, metrô ou trem não faria com que o paulistano trocasse o carro pelo transporte público.

De acordo com pesquisa do Ibope Inteligência, a pedido do Movimento Nossa São Paulo, apenas 10% dos 805 entrevistados deixariam o carro na garagem e passariam a se locomover de trem, por exemplo, se o valor da tarifa diminuísse.

Este percentual cai para 9%, no caso dos ônibus, e para 8%, quando a alternativa ao automóvel é o metrô.

Motivos para a troca

PUBLICIDADE

Entre os motivos que mais fariam o paulistano optar pelo transporte público estão, no caso do trem, o maior número de linhas (34%), mais conforto (21%) e a diminuição no tempo de espera (18%).

O maior número de linhas também é a motivação mais apontada por aqueles que trocariam o carro pelo metrô (41%), seguida pela melhoria nas condições físicas e mais conforto (26%) e pela diminuição no tempo de espera (11%).

Quanto ao ônibus, entretanto, a melhoria nas condições físicas e mais conforto assumem a primeira posição (37%). Em seguida, estão o maior número de linhas (32%) e a diminuição do tempo de espera (17%).

Alternativas

De modo geral, 28% dos paulistanos concordariam com trocar o carro pelo ônibus todos os dias. Este número é de 13% para o metrô e de 5% para o trem. O contrário, entretanto, é de 7%, 15% e 41% respectivamente, para aqueles que nunca fariam este tipo de troca.

Já para os que trocariam quase todos os dias ou de vez em quando, nesta ordem, os percentuais são de 17% e 48% para ônibus, de 8% e 63% para o metrô e de 5% e 48% para o trem.