Pesquisa

Para 74% dos eleitores, Câmara errou e deveria ter afastado Michel Temer

Pesquisa realizada pelo DataPoder360 mostra aumento na percepção negativa do Congresso pela sociedade

SÃO PAULO – Na avaliação de 74% dos eleitores, a Câmara dos Deputados errou ao rejeitar a segunda denúncia apresentada pela PGR (Procuradoria Geral da República) contra o presidente Michel Temer pelos crimes de formação de quadrilha e obstrução à Justiça. É o que indica pesquisa realizada pelo DataPoder360. Segundo o levantamento, apenas 11% dos entrevistados disseram que “o assunto está resolvido e agora é preciso olhar para a frente”, ao passo que 16% não souberam opinar.

Na última quarta-feira (25), a casa legislativa decidiu, por 251 votos a 233, não tornar o peemedebista réu de ação penal no STF (Supremo Tribunal Federal). O resultado foi muito acima dos 172 votos que o governo precisava, mas ficou abaixo do placar desejado pelo Palácio do Planalto para uma demonstração de força.

Ainda de acordo com a pesquisa divulgada pelo site Poder360, o percentual dos que rejeitam a decisão da maioria dos parlamentares é quase o mesmo que a soma dos que dizem ser contra a criação de um fundo eleitoral com dinheiro público. Segundo o levantamento, neste caso, 73% não apoiam a iniciativa, ao passo que 9% disseram-se favoráveis e 18% não souberam responder.

PUBLICIDADE

A pesquisa também ouviu a avaliação dos entrevistados sobre o Congresso Nacional, o Judiciário e do governo Michel Temer. No caso do Legislativo, observou-se um crescimento da percepção “péssima” de 35% em agosto para 46% em outubro, enquanto a avaliação “ruim” recuou de 31% para 22% e a “regular” foi de 20% para 23%. A percepção “boa” se manteve em 3% e a “ótima” oscilou de 1% para 2%. Do lado do Judiciário, 28% avaliam o trabalho do Poder como “péssimo”, 22% como “ruim”, 24% como “regular”, 14% como “bom” e 8% como “ótimo”.

O presidente Michel Temer, por sua vez, viu sua a avaliação negativa de seu governo cair 8 pontos percentuais entre setembro e outubro, para 71%. A percepção “regular” cresceu de 16% para 20%. Já as avaliações positivas oscilaram de 3% para 4%, enquanto 5% não souberam ou não quiseram responder.

A pesquisa foi realizada entre os dias 26 e 29 de outubro e contou com 2.016 entrevistados com 16 anos ou mais em 112 cidades. As entrevistas foram realizadas por meio telefônico, com seleção dos números discados feita de maneira aleatória e automática, a partir de uma base de dados com cerca de 80 milhões de números fixos e celulares em todas as regiões do País. A margem de erro do levantamento é de 2,9 pontos percentuais.