Eleições

Os ativos que você tem que comprar e vender se a Dilma perder as eleições

Flávio Conde, analista-chefe da Gradual Investimentos, indicou a compra de ações e FIIs no caso de a oposição vencer as eleições

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A movimentação do Ibovespa, principal índice da bolsa de valores, nas últimas semanas mostrou que os investidores estão atentos com o caminhar da corrida eleitoral, visto que o benchmark valorizou 15,6% em 15 pregões, saindo de 45.117 para 52.155 pontos.

Acompanhe a cotação de todos os fundos imobiliários negociados na BM&FBovespa

A forte alta do índice e das ações das estatais mostra uma aversão dos investidores ao governo Dilma, que prejudicou diversos setores e o ambiente macroeconômico, por conta de um excesso de intervencionismo.

Aprenda a investir na bolsa

Assim, Flávio Conde, analista-chefe da Gradual Investimentos, indicou os melhores e piores ativos para os investidores no caso de a presidente Dilma Rousseff perder as eleições para um candidato da oposição.

Quer saber mais sobre os termos usados no mercado financeiro? Acesse o glossário InfoMoney

De acordo com o especialista, a derrota de Dilma vai deixar o mercado muito otimista. “Com uma vitória de Aécio Neves o Eduardo Campos, a política fiscal vai ter um aperto, a inflação vai guinar para baixo e o dólar deve se desvalorizar perante o real”, explicou.

Assim, Conde recomendou a entrada forte em bolsa de valores e fundos imobiliários, por conta do aumento de apetite por risco e queda do juros no longo prazo. Além disso, os investidores deverão vender dólar e sair de fundos cambiais.

“Já os fundos atrelados a CDI vale a pena investir, enquanto que os fundos atrelados a juros é melhor ficar longe por mais um tempo, visto que a Selic vai ter que subir no curto prazo para controlar a inflação, o que deve diminuir o valor das cotas”, concluiu.