Substituto

Oposição negocia com Temer o substituto de Cunha; PSDB quer Imbassahy

Alguns deputados acham que a saída é pressionar Eduardo Cunha para que ele renuncie ao cargo de presidente da Câmara

SÃO PAULO – Após a decisão inédita e unânime do Supremo de afastar Eduardo Cunha da Câmara, as principais figuras políticas de Brasília já se articulam para escolher quem será o novo comandante da Casa, e a oposição quer escolher este nome. O deputado Waldir Maranhão é quem assumiu o cargo por enquanto, mas ele também é investigado na Lava-Jato.

Com isso, alguns deputados acham que a saída é pressionar Eduardo Cunha para que ele renuncie ao cargo de presidente da Câmara. Neste cenário haveria uma nova eleição para a liderança da Casa. Além disso, é cogitada a possibilidade de que Maranhão renuncie ao cargo, abrindo caminho para nova eleição.

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, dirigentes tucanos já negociam com o vice-presidente Michel Temer um acordo político para conseguir eleger o deputado federal Antônio Imbassahy (PSDB-BA) para a vaga de Cunha no comando da Câmara.

PUBLICIDADE

A publicação afirma que as conversas foram antecipadas por causa da decisão do STF de suspender o mandato de Cunha. A ideia dos tucanos, que teria a simpatia de Temer, é impedir que Cunha, mesmo afastado do posto, eleja um sucessor ligado politicamente a ele. O Estadão ainda diz que Cunha quer Rogério Rosso (PSD-DF) ou Jovair Arantes (PTB-GO) para sua sucessão.