Nível do Guaíba baixa para menos de 5 metros pela primeira vez desde início da semana

De acordo com medição realizada pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), o patamar do lago recuou para 4,99 metros, às 6h15, no Cais Mauá; recuo deve se manter, mas de forma lenta

Fábio Matos

Porto Alegre, 03/05/2024, Rio Guaíba, usina do gasômetro, em Porto Alegre após chuva intensa. Foto: Gilvan Rocha/Agência Brasil

Publicidade

O nível das águas do lago Guaíba, em Porto Alegre (RS), voltou a ficar abaixo dos 5 metros, nesta quinta-feira (16), pela primeira vez desde segunda-feira (13), de acordo com uma medição realizada nesta manhã pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA).

Segundo o levantamento, o patamar do lago recuou para 4,99 metros, às 6h15, no Cais Mauá. A projeção dos técnicos é a de que o nível continue diminuindo lentamente nos próximos dias, mas se mantenha ainda bem acima dos 4 metros.

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

Continua depois da publicidade

O pico histórico das águas do Guaíba foi registrado há uma semana, quando o lago bateu 5,33 metros. A chamada “cota de inundação” é de 3 metros.

Antes das enchentes históricas de abril e maio de 2024, a maior tragédia deste tipo em Porto Alegre havia ocorrido em 1941. Na época, o índice máximo alcançado pelas águas do Guaíba foi de 4,76 metros.

Números da tragédia na capital

Apenas na capital Porto Alegre, mais de 157,7 mil pessoas foram atingidas pela enchente histórica do Guaíba. Os bairros mais afetados na cidade, até aqui, foram os de Sarandi, Menino Deus, Farrapos, Humaitá, Cidade Baixa, Floresta, Ponta Grossa, Centro Histórico, São Geraldo e Lami.

Continua depois da publicidade

A quantidade de empresas afetadas chegou a 45,9 mil, das quais 29 mil do setor de serviços, 11,3 mil do comércio varejista e 5,4 mil da indústria.

Ao todo, de acordo com as autoridades locais, 160 escolas foram afetadas na capital gaúcha: 16 municipais, 44 estaduais e 100 particulares. Na área da saúde, 31 locais foram atingidos, dos quais 22 unidades de saúde, 2 hospitais, 3 farmácias populares e 4 clínicas da família.

Fábio Matos

Jornalista formado pela Cásper Líbero, é pós-graduado em marketing político e propaganda eleitoral pela USP. Trabalhou no site da ESPN, pelo qual foi à China para cobrir a Olimpíada de Pequim, em 2008. Teve passagens por Metrópoles, O Antagonista, iG e Terra, cobrindo política e economia. Como assessor de imprensa, atuou na Câmara dos Deputados e no Ministério da Cultura. É autor dos livros “Dias: a Vida do Maior Jogador do São Paulo nos Anos 1960” e “20 Jogos Eternos do São Paulo”