Abandonar o navio!

MDB sofre debandada de deputados em janela partidária e pode perder poder na Câmara

Segundo o jornal O Globo, o princípio de debandada do partido levou o ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo) a entrar em ação e pedir "cautela" aos que pensavam em abandonar o barco

SÃO PAULO – No primeiro dia da janela de migrações partidárias, o MDB já sofreu três baixas em sua bancada na Câmara dos Deputados. Os parlamentares André Amaral (PB), Altineu Côrtes (RJ) e Celso Pansera (RJ) decidiram deixar o partido. Segundo o jornal O Globo, há estimativas de descontentes que as perdas podem chegar a 11, o que reduziria o tamanho do partido na casa legislativa a 47 deputados, provavelmente perdendo o posto de maior bancada.

Quer driblar o risco político e ganhar dinheiro com segurança nessas eleições? Clique aqui e abra sua conta na Clear

A janela fica aberta até o dia 7 de abril e possibilita que deputados, de olho nas eleições que se aproximam, troquem de sigla sem perderem os mandatos pela regra da fidelidade partidária, uma vez que pela legislação eleitoral o mandato pertence às siglas. O período é usado pelos parlamentares para melhor se posicionarem para a corrida às urnas. Ganham os partidos com estrutura mais qualificada, capacidade de fazer boas coligações e recursos para financiamento de campanha.

PUBLICIDADE

Segundo o jornal, o princípio de debandada do partido levou o ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo) a entrar em ação e pedir “cautela” aos que pensavam em abandonar o barco, mas reconheceu que o “momento difícil”. Acredita-se que legendas como PP, PR e DEM sejam as principais beneficiárias no processo, em função das promessas de investimentos no teto do permitido pela lei aos seus quadros: R$ 2,5 milhões. De acordo com o site Poder360, as lideranças dos três partidos esperam engordar suas bancadas em 15, 5 e 12 deputados, respectivamente.