Mantega espera crescimento de 3% a 4% para o País no último trimestre do ano

Ministro diz que BRICs devem comandar crescimento mundial, e admite que o Brasil pode ter sofrido recessão técnica

SÃO PAULO – A economia brasileira deverá apresentar crescimento entre 3% e 4% no último trimestre do ano frente ao mesmo período de 2008, foi o que declarou o ministro da Fazenda, Guido Mantega, durante uma palestra no Fórum Nacional, nesta segunda-feira (18).

“A partir de março, já há sinais de recuperação no Brasil, estamos detectando alguns sinais de melhoria na economia brasileira”, afirmou o ministro que, durante seu discurso, destacou sinais de recuperação na economia internacional e, principalmente, no Brasil, como a elevação no preço das commodities e dos níveis de crédito, a queda nas taxas de juros e o retorno da captação externa.

O ministro ressaltou ainda que o alto patamar das reservas internacionais, a posição de credor líquido em dólares e a inflação controlada deram condições ao governo de tomar medidas para amenizar os impactos da crise, como a redução dos depósitos compulsórios dos bancos, o corte da taxa de juros e a redução de impostos para o setor produtivo.

PUBLICIDADE

De acordo com Mantega, os países que compõem o BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China) terão oportunidade de comandar o crescimento mundial nos próximos anos. “A crise financeira vai acelerar mudanças que já estavam em curso na economia mundial”, afirmou o ministro.

Recessão técnica

Ao falar sobre a economia brasileira, o ministro admitiu que ela pode ter sofrido uma recessão técnica no primeiro trimestre do ano. “Provavelmente houve recessão técnica, ainda não temos o dado oficial, só poderemos saber no dia 9 de junho. (…) Se houve ou se não houve, que importância tem? Sabemos que o último trimestre do ano passado foi fraco e o primeiro trimestre também foi fraco, mas o segundo trimestre já está retomando”, declarou.