Política

Líder do governo diz que CPMF é prioridade de votação, mas Aécio reforça discurso contra

Segundo ele, o imposto é a prioridade atual, sendo que a ideia é aprovar medidas que aumentem a receita do governo e não votar pautas que elevem os gastos

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – No dia que marca a volta dos trabalhos do Congresso, José Guimarães, líder do governo na Câmara dos Deputados, afirmou que a reforma da Previdência e a criação da CPMF estão na agenda da Casa. Segundo ele, o imposto é a prioridade atual, sendo que a ideia é aprovar medidas que aumentem a receita do governo e não votar pautas que elevem os gastos.

“Sinalizamos, por sugestão dos líderes, a disposição de fazer um pacto pelo crescimento, que é não votar aumento de despesa e, a partir daí, discutir a qualidade do gasto público”, disse Guimarães, após a reunião que contou com 24 deputados entre líderes e vice-líderes das bancadas de 14 partidos.

José Guimarães informou que será iniciado um ciclo de reuniões da presidente Dilma com as bancadas sobre a retomada do crescimento. “A presidenta quer dar ritmo acelerado ao diálogo com sua base no Congresso”, afirmou.

Aprenda a investir na bolsa

Guimarães ainda reforçou que haverá uma reunião do Fórum Nacional de Trabalho e Previdência para discutir as reformas. Além disso, o líder do governo afirmou ainda que o impeachment de Dilma Rousseff não entrou na discussão de hoje e se mostrou otimista sobre as contas públicas, dizendo que o governo “nunca disse que não alcançará a meta fiscal”.

Apesar do otimismo de Guimarães, o líder do PSDB, Aécio Neves, falou para jornalistas logo em seguida que a oposição segue contrária à volta da CPMF, o que indica que o debate deve continuar travado neste início de volta dos trabalhos. Além disso, o tucano deu destaque para a desoneração das companhias de saneamento, que, segundo ele, é importante para o combate ao Zika vírus.

Com Agência Brasil