Entrevista à Bloomberg

Levy: Brasil pode ter um PIB de trimestre negativo; petróleo a US$ 50 é neutro para País

À agência de notícias, Levy afirmou que o petróleo a US$ 50 é neutro para o Brasil e pode até ser benéfico na medida em que estimula crescimento global

SÃO PAULO – O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, foi entrevistado pela Bloomberg Television em Davos, na Suíça, onde participa do Fórum Econômico Mundial. 

À agência de notícias, Levy afirmou que o petróleo a US$ 50 é neutro para o Brasil e pode até ser benéfico na medida em que estimula crescimento global. E, segundo ele, do ponto de vista fiscal, preço de petróleo não é realmente um problema para o País.

“Para a Petrobras, [o preço do petróleo] ainda está acima do breakeven [ponto que indica que os custos são iguais aos ganhos]”, afirmou o ministro mas destacando que, claramente, haverá um lucro menor. E ressalta: o preço de breakeven para Petrobras é “certamente” o petróleo
acima US$ 20, sendo US$ 30 para novos campos.

PUBLICIDADE

PIB e BCE
Joaquim Levy ainda afirmou que é possível ter um trimestre negativo na atividade econômica, já que o PIB está perto de zero, mas que ele não traria maiores consequências. E destacou que o momento atual é de ajuste. 

“O importante é a direção: o que estamos fazendo é montando uma base sólida para as contas fiscais para que empresas possam tomar risco. As empresas precisam ver e sentirem-se confiantes com as condições para retomarem o tipo de investimentos que faziam”, afirmou o ministro.

O ministro da Fazenda também fez um breve comentário sobre os rumores de que o BCE (Banco Central Europeu) fará um QE (Quantitative Easing) com a compra de títulos, destacando que deve ser positivo para o Brasil. 

(Com Bloomberg)