Leis antitruste em países emergentes prejudicarão negócios pelo mundo

Maior regulamentação em países como China, Índia e Rússia deverão afetar grandes empresas como Microsoft e BHP

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Com o significativo aumento da importância dos países emergentes na economia internacional, novas leis antitruste, aprovadas ou ainda em fase de aprovação, na Ásia e no Leste Europeu deverão afetar os negócios ao redor do mundo.

Acompanhando as mudanças no cenário macroeconômico e político, a China implementou há duas semanas as suas primeiras leis anti-monopólio, quase quinze anos após terem sido propostas.

Os próximos passos deverão ser dados pela Índia e também Hong Kong, com a expectativa de aprovação de novas leis antitruste durante os próximos meses. O Japão e a Coréia do Sul também são esperados para adotarem uma postura mais ativa no cenário corporativo.

Da BHP a Microsoft

Aprenda a investir na bolsa

Especialistas prevêem que muitas empresas de todas as partes do mundo, mesmo as que possuem operações limitadas às regiões como China e Índia, terão de esperar a permissão dos respectivos governos para realizarem grandes negócios globais.

A lista de companhias possivelmente afetadas é extensa, passando de mineradoras como a BHP Billiton ao setor de tecnologia, como a Microsoft e o Yahoo!. Além das novas leis antitruste tornarem mais difícil a realização de negócios, a burocracia envolvida vem sendo duramente criticada por empresários.

Rússia

Intensificando a corrida contra a concorrência desleal, o premiê russo, Vladimir Putin, mandou o Ministério das Finanças apertar a ofensiva contra a formação de cartéis de preços no país, com o intento de aumentar a concorrência e, com isso, combater a disparada da inflação. O projeto deve ser anunciado pelo ministério até meados de setembro.