Eleições americanas

Joe Biden escolhe a senadora Kamala Harris para ser sua candidata a vice-presidente

Com a confirmação, ela se torna a primeira pessoa negra a ser escolhida para ser candidata a vice em um grande partido americano

Kamala Harris
Kamala Harris (Foto: Alexander Drago-Pool/Getty Images)

SÃO PAULO – O ex-vice-presidente Joe Biden escolheu a senadora Kamala Harris, da Califórnia, para ser a sua vice em sua chapa na campanha democrata nas eleições deste ano.

O candidato já havia indicado que escolheria uma mulher e com esta confirmação ela se torna a primeira pessoa negra a ser escolhida para ser candidata a vice em um grande partido americano. Os Estados Unidos nunca tiveram uma mulher como vice, mas esta é a terceira vez que uma é escolhida como candidata para o cargo.

Esta também foi uma decisão estratégica de Joe Biden, que quer manter sua chapa dentro da ala mais moderada do partido democrata. Além disso, com Kamala, o ex-vice de Barack Obama também consegue driblar os planos de Donald Trump, que tem tentado retratar Biden como uma ferramenta da “esquerda radical”.

PUBLICIDADE

A escolha veio apesar de uma campanha de pressão de meses de alas esquerdistas, que queriam que Biden escolhesse uma progressista como a senadora Elizabeth Warren, de Massachusetts.

Biden usou as redes sociais para anunciar o nome da vice: “Eu tenho a grande honra de anunciar que escolhi Kamala Harris — uma lutadora destemida pelos pequenos e uma das melhores servidores públicas do país — como minha parceira de chapa”, escreveu.

Quem é Kamala Harris

A mãe de Kamala Harris foi uma pesquisadora de câncer de mama bastante respeitada, que imigrou da Índia para os Estados Unidos na década de 1960. Seu pai, Donald Harris, é um economista que passou grande parte de sua carreira na Universidade de Stanford. Ele também é um imigrante, se mudando da Jamaica para os EUA na mesma época que sua futura esposa.

Kamala é uma senadora em primeiro mandato que atuou como procuradora-geral da Califórnia de 2010 a 2016. Ela aproveitou sua experiência pessoal e profissional para emergir como líder no Senado em questões de justiça racial.

Membro do Comitê Judiciário, em 2018 ela co-patrocinou o primeiro projeto de lei para tornar o linchamento um crime federal. O projeto foi aprovado no Senado e na Câmara por esmagadora maioria, mas uma versão final foi bloqueada pelo senador republicano Rand Paul.

Ela também é coautora da recente legislação mais ampla de reforma policial montada pelos democratas, redigida em resposta aos protestos que estouraram no país após a morte de George Floyd.

Mesmo com todas estas propostas, assim como Biden, Kamala é considerada como uma legisladora moderada e pragmática, e não uma ideóloga. Ela também é lembrada por ter se unido diversas vezes com colegas republicanos para redigir leis durante seus primeiros três anos no Senado.

Curso gratuito do InfoMoney ensina como lucrar na Bolsa fazendo operações que podem durar poucos minutos ou até segundos: inscreva-se!