RADAR INFOMONEY Petrobras vai se transformar na nova máquina de dividendos da Bolsa? Assista ao programa desta 6ª

Petrobras vai se transformar na nova máquina de dividendos da Bolsa? Assista ao programa desta 6ª

Música

Jingle lançado pelo Solidariedade aumenta tensões no plenário

"Dilma vai embora que o Brasil não quer você. E leve o Lula junto e os vagabundos do PT", cantou Paulinho da Força

Uma provocação feita pelo presidente do Solidariedade, Paulinho da Força (SP), elevou ainda mais a temperatura no plenário da Câmara, que, neste momento, tem os encaminhamentos de bancada sobre o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Paulinho pediu para que os parlamentares se levantassem e conclamou a população que está acompanhando a sessão em casa ou nos telões instalados nas ruas do país, para cantar, no ritmo de “Pra não dizer que não falei das flores”, de Geraldo Vandré, junto com ele: “Dilma vai embora que o Brasil não quer você. E leve o Lula junto e os vagabundos do PT”.

A manifestação foi recebida com tumulto, gritos de governistas que criticaram a brincadeira e risadas e aplausos dos deputados pró-impeachment. O Solidariedade é unanimamente favorável ao impechament e foi o primeiro partido a defender o afastamento de Dilma,lembrou Paulinho.

A legenda tem sido o autora da maior parte dos movimentos políticos em tom satírico como o que, recentemente, levou faixas com os dizeres #tchauquerida para frente do Palácio do Planalto.

A frase foi usada hoje (17) por Genecias Noronha (CE) que é líder do partido na Câmara, no encerramento de seu discurso. Noronha ainda afirmou que há claras provas de que houve crime de responsabilidade e faltam argumentos ao outro lado.

“Os defensores do governo, por falta de argumento, continuam a lorota do golpe. Não há golpe nenhum e vai, sim, ter julgamento justo e eu voto sim pelo impeachment. Golpe é o que a presidente Dilma praticou quando enganou a todos, vendendo um país fortalecido, quando não passava de uma peça publicitária fantasiosa”, disse.

Pelo PTB, o deputado Arnaldo Faria de Sá (SP) reforçou as acusações contra o governo Dilma e lembrou que a população está esperando uma resposta hoje (17) do Congresso Nacional. O parlamentar destacou que a Avenida Paulista, uma das maiores da capital São Paulo, está tomada por manifestantes. “Não temos alternativa, vamos acabar com a crise política”, afirmou.

Sá ainda atacou o governo que, segundo ele, traiu os eleitores ao prometer que não mexeria em direitos trabalhistas, e não cumprir. Sá lembrou que, o presidente do PTB, Roberto Jefferson foi peça chave nas investigações sobre o mensalão e afirmou que agora, com a relatoria do processo feita por Jovair Arantes (GO), a legenda volta a contribuir para investigações. “Nós daremos a resposta que a população espera. Podem dizer o que quiserem dizer, o Congresso Nacional vale muito e vai dar a resposta”, disse.

Em direção oposta, o líder do PDT, Weverton Rocha (MA), destacou que o Brasil é um pais diverso que sempre conseguiu superar momentos difíceis e citou confrontos como a Revolta dos Alfaiates, revoluções das Farroupilhas, Guerra do Paraguai até as Diretas Já.

PUBLICIDADE

“Em 5 de outubro de 1988, em seu discurso na Constituinte, Ulysses Guimarães disse que esta Carta [Constituição] não era perfeita, tanto que admitia reformas, ser melhorada, mas dizia ao povo brasileiro e aos congressistas para a ela respeitar sempre. Discordar podemos, mas rasgá-la e traí-la jamais”, lembrou.

Rocha ainda afirmou que o resultado da votação hoje não terá vencedores e vencidos, “porque todos nós já perdemos ao não ter a capacidade de cumprir essa constituição à risca”, completou, ao citar problemas de qualidade educacional e distribuição de renda.

O parlamentar ainda lembrou que a legenda terá candidatura própria em 2018, com Ciro Gomes como candidato à Presidência, como a contribuição do PDT para o país. “Temos quadro suficiente e história para contar e enquanto esperamos o dia da luta iremos defender a Constituição. Com isto, o PDT vai votar contra o impeachment”, afirmou.

[livestream url=”https://livestream.com/accounts/7176272/events/5203284/”]

Especiais InfoMoney:

Carteira InfoMoney rende 17% no 1º trimestre; 5 novos papéis entraram no portfólio de abril

Trader que perdeu R$ 285.000 com Telebras conta como deu a volta por cima

André Moraes diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa

PUBLICIDADE