Eleições 2022

Ipespe: Vantagem de Lula sobre Bolsonaro é a menor desde julho de 2021

Ex-presidente manteve os 44% das intenções de voto, enquanto atual líder do Executivo oscilou de 31% para 32% de uma semana para a outra

Por  Anderson Figo -

A vantagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sobre o atual presidente Jair Bolsonaro (PL) na corrida pelo Planalto caiu para 12 pontos percentuais — a menor diferença desde julho de 2021. É o que mostra a segunda pesquisa Ipespe de maio, divulgada nesta sexta-feira (13). O levantamento foi encomendado pela XP Inc.

No cenário estimulado para o primeiro turno (quando o eleitor escolhe seu candidato entre opções apresentadas pelo pesquisador), as intenções de voto em Bolsonaro oscilaram de 31% para 32% em uma semana — desde janeiro, o crescimento soma oito pontos. Lula manteve os 44% do levantamento anterior.

Leia mais: Bolsonaro ‘joga para a torcida’ ao trocar ministro, e política de preços da Petrobras não mudará

Na sequência, se mantiveram estáveis Ciro Gomes (8%), João Doria (3%), André Janones (2%) e Simone Tebet (1%). Os demais não pontuaram. Ao todo, 7% dos entrevistados disseram que não votariam em nenhum dos candidatos ou não iriam votar ou votariam em branco ou nulo. Outros 3% não souberam ou não responderam.

Foram realizadas 1.000 entrevistas de abrangência nacional, nos dias 9, 10 e 11 de maio. A pesquisa está registrada no TSE sob o número BR-02603/2022. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos. O índice de confiança é de 95,5% (o que significa que se a pesquisa fosse realizada 100 vezes, em 95 delas o resultado ficaria dentro da margem de erro).

Pesquisa espontânea

Na pesquisa espontânea (quando o eleitor aponta seu candidato sem que nomes sejam apresentados pelo pesquisador), o ex-presidente Lula avançou um ponto e foi a 39%, seu maior patamar desde o início da série histórica, enquanto Bolsonaro se manteve com 29%.

Ciro Gomes vem na sequência, com 3%. João Doria, Simone Tebet e André Janones têm 1% cada um. Felipe d’Ávila não chegou a 1% das intenções de voto. Já 8% dos entrevistados disseram que não votariam em nenhum ou que votariam branco ou nulo. Outros 18% não souberam ou não responderam.

Segundo turno

Nas simulações de segundo turno, Lula permanece à frente de Bolsonaro, com 54% a 35%, mas se mantém a tendência de estreitamento da diferença, que passou de 25 pontos em janeiro para 19 pontos agora. Contra Ciro Gomes, Lula vence por 52% a 25%, e contra João Doria, o ex-presidente aparece na frente por 55% a 20%.

Já Bolsonaro perderia no segundo turno contra Ciro Gomes, por 43% a 40%. Contra Doria, o presidente aparece à frente por dois pontos percentuais (40% a 38%). Ao todo, 59% dos entrevistados disseram que não votariam em Bolsonaro de jeito nenhum, enquanto 43% disseram o mesmo sobre Lula.

Avaliação do governo e economia

Na avaliação do governo Bolsonaro, agora são 32% os que dizem que ele é ótimo ou bom, contra 31% na primeira semana do mês. Os que veem o governo como ruim ou péssimo passaram de 52% para 51%.

Oscilou mais um ponto para cima a parcela da população que vê a economia no caminho certo (33% agora, ante 32% na semana passada e 22% no fim de 2021).

O levantamento reforçou ainda a temática econômica como a mais importante para o eleitor. A inflação é hoje o problema mais relevante para 26% da população.

Ele é seguido pela educação, tema mais relevante para 24% dos entrevistados. Somados, os itens econômicos representam a principal preocupação de 49% da população.

Receba o Barômetro do Poder e tenha acesso exclusivo às expectativas dos principais analistas de risco político do país
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.
Compartilhe