Política

Imóvel funcional provoca disputa entre deputados um dia antes da posse

Eleita para seu primeiro mandato, deputada Tabata Amaral diz que apartamento oferecido a ela pela Câmara está "irregularmente" ocupado pelo filho de Hildo Rocha. O emedebista nega a acusação e diz que está de mudança

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Um dia antes de tomar posse em seu primeiro mandato, a deputada federal eleita Tabata Amaral (PDT-SP) já enfrenta seu primeiro atrito com um colega parlamentar. Segundo ela, o apartamento funcional oferecido a ela pela Câmara dos Deputados estaria irregularmente ocupado pelo filho do deputado Hildo Rocha (MDB-MA) – que ainda teria um segundo imóvel à sua disposição oferecido pela casa legislativa. O deputado nega as acusações e diz que está de mudança de um imóvel para o outro.

Ontem (30), Tabata gravou um vídeo em suas páginas nas redes sociais para falar sobre o caso, mas não mencionou o nome de Hildo Rocha, confirmado posteriormente ao InfoMoney. “Hoje fui ao apartamento funcional para o qual fui sorteada, junto com um fiscal da Câmara, para receber a chave e não pude entrar, porque um deputado deixou seu filho morando nesse apartamento e foi morar em outro. Ou seja, ele estava ilegalmente, irregularmente, ocupando dois imóveis. Liguei para a Câmara, expliquei a situação, tentei resolver, e o próprio deputado falou que eu podia o barulho que fosse que o filho dele não ia sair”, disse.

Confira a íntegra abaixo:

PUBLICIDADE

Tabata disse, ainda, que o episódio ilustra os desafios que a renovação política enfrentará ao longo da próxima legislatura. “A renovação política iniciada com o resultado das urnas tem um longo caminho pela frente no combate às práticas antiéticas e ilegais da velha política. Tem muita gente sonhando junto o sonho grande de um Brasil que é para todos e não apenas para alguns sobrenomes”, escreveu em sua página oficial no Facebook.

A deputada, sexta mais votada em São Paulo, com 264.450 votos, é uma das 243 novas caras (em um universo de 513) que deverão ocupar a Câmara dos Deputados a partir de sexta-feira (1). A taxa de renovação de 47,37% é a maior desde a Assembleia Constituinte, em 1986.

Procurado pelo InfoMoney, o deputado Hildo Rocha, por meio de sua assessoria de imprensa, negou a acusação de que seu filho estaria morando em um dos apartamentos funcionais e disse que está de mudança de um imóvel para o outro, por isso ainda não entregou as chaves. O parlamentar, reeleito com 77.661 votos, promete desocupar o imóvel até esta sexta-feira.

À coluna Painel, da Folha de S.Paulo, o emedebista disse que o caso “é muito pequeno para uma deputada levar para o jornal” e adiantou que a pedetista terá trabalho para se acomodar no local, que estaria “muito danificado”.

Segundo Tabata, a Câmara garantiu que encontrará um novo imóvel para que ela possa se mudar.

Depois do ocorrido, a assessoria da deputada soltou uma nota. Veja a íntegra:

PUBLICIDADE

“Nota de posicionamento

Fui orientada a fazer um requerimento de representação de quebra de decoro parlamentar, conforme ato 37 da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados, decorrência da lamentável situação de ver ocupado o apartamento funcional a mim destinado.

Causa surpresa o Twitter da Câmara registrar somente agora a informação de que o parlamentar fez uma permuta e teria prazo para sua mudança e eu não ter sido previamente informada. Como a própria Câmara designou um funcionário para me acompanhar no ato de entrada? Burocracia? Descortesia? Ou abuso? Amanhã, já como deputada, encaminharei o requerimento à Secretaria Geral da Mesa para ser avaliado e direcionado ao Conselho de Ética”.

Seja sócio das maiores empresas da bolsa com TAXA ZERO de corretagem! Clique aqui e abra uma conta na Clear!