Transição

Ilan Goldfajn elogia escolha de Roberto Campos Neto para o Banco Central

O atual presidente do Banco Central explicou que seu afastamento do cargo é decorrente que "motivos pessoais"

SÃO PAULO – O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, publicou uma nota elogiando a escolha do economista Roberto Campos Neto para sucedê-lo no cargo. A indicação foi anunciada nesta quinta-feira (15) pela equipe de transição do governo de Jair Bolsonaro. 

Goldfajn disse que Campos Neto é um “profissional experiente e reconhecido, com ampla visão sobre o sistema financeiro e a economia nacional e internacional” e que “adotará todas as providências para garantir a melhor transição no comando da autoridade monetária”. 

O atual presidente do Banco Central explicou que seu afastamento do cargo é decorrente que “motivos pessoais”, mas que ficará no comando da autoridade monetária até que o nome de Campos Neto seja aprovado em sabatina do Senado.

PUBLICIDADE

Confira, na íntegra, o comunicado de Goldfajn:

“O Presidente do Banco Central do Brasil, Ilan Goldfajn, felicita o governo eleito pela indicação, ao Senado Federal, do economista Roberto Campos Neto para sucedê-lo no cargo. Profissional experiente e reconhecido, com ampla visão sobre o sistema financeiro e a economia nacional e internacional, Roberto Campos Neto conta com seu apoio e sua confiança no futuro trabalho à frente do BC.

Ilan Goldfajn também ressalta as sinalizações recentes sobre política econômica feitas pela futura administração federal e as importantes indicações a cargos públicos na área, que visam o crescimento, com inflação baixa e estável.

O presidente Goldfajn adotará todas as providências para garantir a melhor transição no comando da autoridade monetária e, atendendo a pedido do novo governo, permanecerá no cargo até que o Senado aprecie o nome de Roberto Campos Neto, nos próximos meses.

Seja sócio das melhores empresas da Bolsa: abra uma conta na XP e conte com assessoria especializada e gratuita

A atual Diretoria Colegiada, com membros oriundos do setor privado e servidores de carreira, permanecerá à disposição do novo presidente do BC, contribuindo para a continuidade e a normalidade dessa transição.

PUBLICIDADE

Ilan Goldfajn também manifesta seu apoio ao projeto de autonomia do BC de autoria da Câmara dos Deputados e continuará trabalhando junto com os parlamentares para aprovar o texto ainda em 2018. A eventual aprovação da lei, com mandatos fixos e intercalados dos membros da sua diretoria (Presidente e Diretores), permitirá um futuro onde as transições do BC e do governo ocorram em momentos distintos, com conhecidos benefícios para a economia.

A atual gestão do BC tem se empenhado na aprovação da lei de autonomia com mandatos de tempo fixos, mas sempre com o intuito de valer para a próxima Diretoria.

Por fim, o presidente Goldfajn informa que seu afastamento do cargo se dá por motivos pessoais e agradece o apoio recebido dos integrantes do próximo governo, a quem deseja pleno sucesso ”.