Governo não tem preferência por Nelson Jobim ou Michel Temer, diz Tarso Genro

Ministro das Relações Institucionais nega interferência do governo federal na escolha do novo presidente do PMDB

SÃO PAULO – De acordo com Tarso Genro, ministro das Relações Institucionais, o governo federal não tem qualquer relação com os fatos que levaram o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Nelson Jobim a renunciar, nesta terça-feira (06), à disputa pela presidência do PMDB.

Segundo Tarso Genro, o governo não tem preferência por Nelson Jobim ou Michel Temer, atual presidente do PMDB e candidato à reeleição. “Todos sabem da posição de simpatia e de acolhimento que o presidente Lula sempre teve com o ex-ministro Nelson Jobim e também da relação politicamente correta com a direção nacional do PMDB, representada por Michel Temer”, afirmou o ministro em entrevista no Palácio do Planalto.

A renúncia de Nelson Jobim

Em seu comunicado divulgado nesta manhã em que anuncia a sua renúncia, Nelson Jobim afirma que “os acontecimentos das últimas horas enunciam a opção objetiva do governo quanto à disputa no PMDB. Diante disso, resta-me afastar-me em definitivo da contenda”.

PUBLICIDADE

Aparentemente, a expressão “acontecimentos das últimas horas” citada por Nelson Jobim faz referência à reunião desta terça-feira do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com Michel Temer em Brasília. Entretanto, Tarso Genro disse ter conversado com o ex-ministro após a renúncia e não ter recebido nenhuma manifestação de Nelson Jobim a respeito.