Governo cortará R$ 3 bilhões do Orçamento da União para garantir meta de inflação

De acordo com ministro do Planejamento, está previsto também um aumento de R$ 14,2 bilhões no superávit primário

SÃO PAULO – Após a elevação da taxa básica de juro, o Governo prevê mais uma medida para garantir o cumprimento da meta de inflação. O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, afirmou que o próximo passo será o corte linear de R$ 3 bilhões no Orçamento da União.

Segundo ele, a determinação partiu do presidente, Luiz Inácio Lula da Silva. A política fiscal vem recebendo críticas de fazer injeções na demanda agregada enquanto o Banco Central se esforça para conter o ritmo de expansão da absorção doméstica.

A expectativa é de que as medidas sejam implementadas em pouco tempo para garantir a viabilidade e sucesso do plano.

Investimento estrangeiro

PUBLICIDADE

Para impedir uma queda mais acentuada da atividade no País, o Governo frisou que tentará preservar os investimentos que estão sendo realizados por estrangeiros e que continuará incentivando a produção, principalmente a de alimentos.

O ministro da Articulação Institucional, José Múcio Monteiro, disse que o Fundo Soberano será uma das medidas governamentais para conter a inflação. Nesse sentido, foi revelado que o superávit primário deverá ser aumentado em R$ 14,2 bilhões.