Governo analisa corte de até R$ 20 bilhões para evitar elevação do juro básico

Embora oficialmente descarte elevação do superávit primário, Governo analisa medidas de restrição do gasto público

SÃO PAULO – O Governo analisa medidas de controle fiscal para evitar uma elevação da taxa básica de juro pelo Banco Central. Cortes adicionais no orçamento poderiam chegar aos R$ 20 bilhões.

Segundo jornais publicados nesta quinta-feira (3), o presidente Lula nega que o Governo vá promover o aumento do superávit fiscal, contudo a sugestão feita pelo ministério da Fazenda incorpora a possibilidade de reversão do contingenciamento acima da meta, caso o Planalto assim o decida.

Redução do investimento público

Além do corte de R$ 12,5 bilhões já promovido pelo Congresso Nacional durante a votação do orçamento, a equipe econômica de Lula sugeriu restrições adicionais que variam entre R$ 14 bilhões – defendida pelo Ministério do Planejamento – e R$ 20 bilhões, defendida pelo Ministério da Fazenda.

PUBLICIDADE

As medidas fiscais contracionistas buscam reduzir o consumo do Governo, o que impactaria negativamente a demanda agregada no País e diminuiria as pressões inflacionárias, reduzirindo a necessidade de uma elevação do juro básico pelo Comitê de Política Monetária.