Governo acusa oposição de amplificar efeitos da crise mundial

Em resposta, líder do PSDB na Câmara, José Aníbal, critica postura otimista do Governo e a classifica como irreal

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A reunião da coordenação política do Governo, que contou com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, foi concluída com a afirmação de que a oposição no Senado estaria fazendo “terrorismo” com a crise econômica.

Os membros participantes da reunião, incluindo os ministros José Múcio, Franklin Martins, Paulo Bernardo, Dilma Rousseff, Tarso Genro e Luiz Dulci, disseram que a oposição tem “disseminado o pânico na sociedade por que estão assustados com a capacidade do Governo perante o atual cenário”.

Entre os fatores principais da irritação, estaria a afirmação proferida pelo senador Tasso Jereissati (PSDB) e o líder do partido no Senado, Arthur Virgílio, de que a Petrobras estava “quebrada” e por isso se viu obrigada a recorrer a um empréstimo de R$ 2,23 bilhões da Caixa.

Resposta ao governo

Aprenda a investir na bolsa

Em respostas às acusações do governo, o líder do PSDB na Câmara, José Aníbal, disse ter ficado surpreendido com as afirmações: “na semana passada, durante reunião ministerial, eles tiveram um ataque de exaltacionismo que não corresponde à realidade”.