EUA esperam reformas no discurso de Obama em dia de votação do orçamento

Presidente deverá utilizar decisão de comissão da dívida para propor reformas, com foco no corte de gastos, previdência e impostos

SÃO PAULO – Após a tensão da última semana e o risco de “apagão” do setor público federal, o congresso dos EUA votará na tarde desta quarta-feira (13) o orçamento de 2011. Além disso, espera-se que o presidente Barack Obama apresente um amplo plano de cortes e reformas que vão desde o corte de gastos até transformações na previdência social.

Menos US$4 trilhões até 2020?
Segundo expectativas da mídia local, o projeto deve ficar em linha com o texto aprovado em dezembro de 2010 na comissão de redução da dívida, na qual republicanos e democratas chegaram à um texto que prevê o corte de até US$ 4 trilhões do déficit projetado até 2020.

Apesar da vitória, a proposta de Obama ficou longe de ser uma unanimidade na comissão, o que indica a expectativa do mercado quanto à receptividade do discuro desta tarde.

PUBLICIDADE

Confira os principais pontos de reforma esperados:

Corte de gastos:
Limitar os gastos do governo em 21% do PIB e indexar a expansão dessa porcentagem a partir de 2015
Corte de US$ 200 bilhões nos gastos domésticos e com defesa até 2015
Limitar o aumento de gastos com saúde pública à taxa de crescimento do PIB mais 1% ao ano a partir de 2020
Impostos:
Estabelecimento de teto de 21% do PIB
Tributação dos ganhos de capital e distribuição de dividendos como receitas comuns
Simplificação do código tributário com a redução e eliminação de centenas de artifícios de isenção
Previdência:
Objetivo de promover a solvência da previdência social dentro de 75 anos
Reduzir benefícios iniciais para aposentados de média e alta renda
Aumentar de 67 para 68 anos a idade mínima de aposentadoria em 2050 e para 69 anos em 2075
Aumentar para 40 anos o tempo mínimo de contribuição
Criação de um piso para vencimentos de aposentados