Etanol de segunda geração é “oportunidade espetacular” para o Brasil, diz Lula

Presidente da República participou, nesta sexta-feira (24), da inauguração da nova planta industrial de etanol de segunda geração (E2G) da Raízen, no Parque de Bioenergia Bonfim, em Guariba (SP)

Fábio Matos

Presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participa da inauguração da nova planta industrial de etanol de segunda geração da Raízen, no Parque de Bioenergia Bonfim, em Guariba (SP) (Foto: Ricardo Stuckert/PR)
Presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participa da inauguração da nova planta industrial de etanol de segunda geração da Raízen, no Parque de Bioenergia Bonfim, em Guariba (SP) (Foto: Ricardo Stuckert/PR)

Publicidade

A produção do etanol de segunda geração é uma “oportunidade espetacular” para o Brasil se projetar, definitivamente, como uma potência global no processo de transição energética. A afirmação é do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que participou, nesta sexta-feira (24), da inauguração da nova planta industrial de etanol de segunda geração (E2G) da Raízen.

O evento aconteceu no Parque de Bioenergia Bonfim, em Guariba (SP) – cidade de menos de 40 mil habitantes no interior do estado de São Paulo. Com um investimento de R$ 1,2 bilhão, a unidade da companhia tem uma capacidade de produção estimada em 82 milhões de litros de etanol por ano.

Baixe uma lista de 11 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de crescimento para os próximos meses e anos

Continua depois da publicidade

O etanol de segunda geração utiliza o bagaço proveniente da produção do açúcar e do etanol comum para produzir mais etanol. Seu reaproveitamento, que envolve ingredientes como palha e outros elementos residuais, resulta em um aumento de até 50% na produção, sem aumento de área plantada, e tem um índice 30% menor de emissão de gases de efeito estufa.

Estimativas apontam que cerca de 70% dos equipamentos para o processo de transformação do etanol de segunda geração são produzidos no Brasil, com pegada de carbono 80% inferior à da gasolina comum.

“Saio daqui hoje com o prazer de um presdiente da República que acredita que este país tem de dar certo. A cana-de-açúcar, que já foi tão maltratada no Brasil… De repente, descobrimos que, com a palha que a gente queimava, estávamos jogando energia fora por falta de conhecimento”, disse Lula em seu discurso.

Continua depois da publicidade

“Essa mesma cana-de-açúcar é a razão do enriquecimento de vários estados brasileiros, sobretudo do estado de São Paulo”, prosseguiu o presidente. “A nossa engenharia e os nossos pesquisadores conseguiram fazer o que nenhum país do mundo que pensa que é melhor que nós fez. Vamos valorizar as coisas que nós temos. O mundo está passando por uma transição energética. A questão climática é grave. O mundo está ficando descoordenado”, afirmou Lula.

Mudanças climáticas

Em seu pronunciamento, Lula citou a tragédia climática que atinge o Rio Grande do Sul e disse que “a natureza está se manifestando em vários países e o aquecimento global é uma verdade”.

“Qual é o país que tem mais possibilidade de descarbonizar o planeta do que nós?”, indagou.

Continua depois da publicidade

“Nós temos uma oportunidade espetacular. O mundo vai ter de entender que o Brasil é o país que mais pode ofertar qualquer política de combustível renovável e de energia limpa. Ninguém consegue competir com o Brasil”, completou Lula, que prometeu se tornar um “garoto-propaganda” do etanol de segunda geração nos fóruns internacionais.

Parque de Bioenergia

Atualmente, o Parque de Bioenergia Bonfim conta com 2,5 mil funcionários – dos quais 230 na nova unidade da Raízen. A força de trabalho movimenta não apenas o município de Guariba, mas outras cidades da região, como Araraquara, Jaboticabal, Matão, Dobrada, Santa Ernestina, Motuca e Taquaritinga.

O bioparque produz não só etanol, mas energias renováveis como bioeletricidade, biogás e bioprodutos – e também investe em energia solar.

Continua depois da publicidade

Leia também:

A Raízen anunciou a construção de 9 plantas do etanol celulósico. Outras 11 fazem parte dos planos da empresa, em um total de 20 unidades com capacidade de 1,6 bilhão de litros de etanol de segunda geração a cada ano. A estimativa da companhia é a de que as possíveis 20 plantas industriais impactem em mais de 500 fornecedores e gerem cerca de 17 mil empregos.

Ministros

A comitiva de Lula em Araraquara foi composta pelos seguintes ministros:

Continua depois da publicidade

Fábio Matos

Jornalista formado pela Cásper Líbero, é pós-graduado em marketing político e propaganda eleitoral pela USP. Trabalhou no site da ESPN, pelo qual foi à China para cobrir a Olimpíada de Pequim, em 2008. Teve passagens por Metrópoles, O Antagonista, iG e Terra, cobrindo política e economia. Como assessor de imprensa, atuou na Câmara dos Deputados e no Ministério da Cultura. É autor dos livros “Dias: a Vida do Maior Jogador do São Paulo nos Anos 1960” e “20 Jogos Eternos do São Paulo”