Querem a saída

Em um dia, petição pelo impeachment de Dilma atinge meta de 500 mil assinaturas

Uma das discussões que está ocorrendo é que, segundo o jornal Folha de S. Paulo, a lista é suscetível a fraudes

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Criado na manhã de quinta-feira (10), o abaixo-assinado na internet pedindo o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) já atingiu a primeira meta de 500 mil assinturas por volta das 18h40 (horário de Brasília) desta sexta-feira. A expectativa dos organizadores era que em um primeiro momento fossem garantidas cerca de 100 mil assinaturas. Atingida a meta, agora os organizadores buscam atingir 1 milhão de assinaturas.

Uma das discussões que está ocorrendo é que, segundo o jornal Folha de S. Paulo, a lista é suscetível a fraudes. De acordo com a publicação, é possível assinar a petição várias vezes usando os mesmos dados ou informações de terceiros. A Folha afirma ter conseguido realizar verificações com nomes fictícios. Questionado pelo jornal, o DEM, responsável pela elaboração do site, disse não fazer o controle da petição online, registrada no domínio change.org. 

Em contato com o InfoMoney, um dos diretores da Change no Brasil, Pedro Prata, afirmou que não há nenhum indicio de fraude ou assinaturas duplicadas. “Até existe uma quantidade ínfima de assinaturas suspeitas, mas elas são automaticamente excluídas”, disse. Prata destaca que a plataforma é a maior do mundo, com mais de 115 milhões de usuários em 196 países. Ele ainda ressalta o sistema utilizado pela Change, sendo que não há como uma pessoa assinar mais de uma vez a petição, com um rigoroso controle contra spams e fraudes.

Aprenda a investir na bolsa

Em nota, Prata ressalta ainda que para este abaixo-assinado específico, “a equipe de engenheiros está acompanhando de perto o crescimento e a veracidade das assinaturas da petição”. “Nossa verificação demonstra que o abaixo-assinado é válido. O seu crescimento ocorreu sem uso de spam ou robôs de assinaturas. Até o momento, a quantidade de assinaturas sob suspeita de não serem autênticas é irrelevante e, ainda assim, elas são identificadas e excluídas. Este procedimento é permanente e comum para todas as petições”, diz a nota.

Vale lembrar que uma pesquisa Datafolha divulgada no dia 8 de agosto revelou que 66% dos brasileiros gostariam que a Câmara abrisse processo de impeachment contra Dilma.