Recesso parlamentar

Em “ritmo de férias”, base aliada não consegue quórum para leitura de relatório a favor de Temer

Somente 24 parlamentares registraram presença na Câmara

SÃO PAULO – Depois de uma quinta-feira (13) bastante agitada em Brasília, com a rejeição do relatório que pedia a cassação de Michel Temer e a aprovação da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), os parlamentares já estão em “ritmo de férias”, à espera oficial do recesso parlamentar a partir da próxima terça-feira (18). Prova disso, foi a falta de quórum na Câmara nesta sexta-feira (14) para a leitura do parecer elaborado pelo deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG).

Para apresentar o novo texto que recomenda ao plenário rejeitar a denúncia contra Temer, a base aliada precisava de 51 deputados, mas apenas 24 registraram presença na Câmara, impossibilitando a leitura do parecer. A “tropa de choque” de Temer pode tentar novamente na segunda-feira (17), mas a chance de sucesso é ainda menor, já que será véspera do recesso parlamentar.

Portanto, a leitura do documento, que faz parte do trâmite da votação no plenário, deve ficar para 2 de agosto, assim que os parlamentares voltarem às atividades. Vale lembrar que o Congresso só foi liberado para recesso após a aprovação da LDO na noite de quinta-feira.