Em reduto bolsonarista, Lula ataca ex-presidente: “maluco” e “aloprado”

Contrariando a promessa de que pararia de falar em Jair Bolsonaro (PL), o petista não poupou nos adjetivos ofensivos ao antecessor, que governou o país entre 2019 e 2022

Fábio Matos

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participa das comemorações dos 43 anos de criação do Partido dos Trabalhadores (PT) no centro de convenções de Brasília (Foto: Lula Marques/Agência Brasil)

Publicidade

Ao visitar municípios do estado do Rio de Janeiro considerados redutos do eleitorado bolsonarista, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) subiu o tom, nesta terça-feira (6), contra o adversário que derrotou no segundo turno das eleições de 2022.

Contrariando a promessa de que pararia de falar em Jair Bolsonaro (PL), o petista não poupou nos adjetivos ofensivos ao antecessor, que governou o país entre 2019 e 2022. Entre as ofensas, Lula chamou o rival de “maluco”, “aloprado” e “ignorante”.

“Parece que o maluco que governou este país era um aloprado. Ele não entendia nada, a não ser falar bobagem, a não ser pregar o ódio e ofender os outros”, afirmou Lula, em um evento em Belford Roxo (RJ), na Baixada Fluminense.

Oferta Exclusiva para Novos Clientes

Jaqueta XP NFL

Garanta em 3 passos a sua jaqueta e vista a emoção do futebol americano

“O cara deixou morrerem 700 mil pessoas neste país dizendo que a Covid era uma gripezinha. Ignorante. Um cara ignorante como ele jamais deveria ter chegado à Presidência da República. Ele deveria ter ido para outro lugar e de lá nunca mais sair”, completou Lula.

O petista participou do evento ao lado do prefeito de Belford Roxo, Waguinho Carneiro (Republicanos), e da deputada e ex-ministra Daniela Carneiro (União-RJ), sua esposa. Lula elogiou o casal de aliados.

“O Waguinho não teve medo dos negacionistas, não teve medo dos malucos e resolveu me apoiar em 2022. Não esqueço nunca daquela noite em que vim aqui. Tive a oportunidade de conhecer você e a Daniela. Se ninguém acredita, eu posso dizer: amor à primeira vista existe. Foi o que aconteceu na minha relação com a Janja (Rosângela Lula da Silva, primeira-dama) e com você e a Dani”, brincou o presidente.

Continua depois da publicidade

“Gratidão merece gratidão. Enquanto você estiver na vida pública e precisar da mão de um companheiro, a mão do Lula estará aqui para você”, completou Lula.

Lula atrai pré-candidatos

Em Belford Roxo, Lula prestigiou a inauguração de uma escola municipal que leva o nome do seu neto, Arthur Araújo Lula da Silva, morto em 2019.

Na visita à Baixada Fluminense, o chefe do Executivo também prometeu investimentos em saúde e educação na região, além da construção de um hospital oncológico em Belford Roxo.

A presença de Lula no evento atraiu uma série de pré-candidatos a prefeituras no estado do Rio, a começar pelo prefeito da capital fluminense, Eduardo Paes (PSD). Também estiveram presentes nomes como Dimas Gadelha (PT), de São Gonçalo, e Talíria Petrone (PSOL), de Niterói.

Afago a Cláudio Castro

Mais cedo, Lula esteve em Magé (RJ), ao lado do governador do Rio, Cláudio Castro (PL), aliado de Bolsonaro, para a entrega de conjuntos residenciais construídos com recursos do programa Minha Casa Minha Vida.

“Eu quero dizer ao governador do estado: eu duvido que, na história do país, um presidente da República tenha investido mais no Rio do que eu investi entre 2003 e 2010”, disse Lula. “Agora eu voltei e nós vamos investir mais do que qualquer outro presidente já investiu. A gente vai voltar a investir no Rio de Janeiro porque esse estado não nasceu para ser dominado pelo crime organizado, porque a maioria dos cariocas é gente de bem.”

Nas duas cidades, o ex-presidente derrotou Lula por ampla margem nas eleições de 2022. Em Belford Roxo, Bolsonaro recebeu 60,2% dos votos no segundo turno, ante 39,8% de Lula. Em Magé, a vantagem bolsonarista foi de 60% a 40%.

Newsletter

Infomorning

Receba no seu e-mail logo pela manhã as notícias que vão mexer com os mercados, com os seus investimentos e o seu bolso durante o dia

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Fábio Matos

Jornalista formado pela Cásper Líbero, é pós-graduado em marketing político e propaganda eleitoral pela USP. Trabalhou no site da ESPN, pelo qual foi à China para cobrir a Olimpíada de Pequim, em 2008. Além do InfoMoney, teve passagens por Metrópoles, O Antagonista, iG e Terra, cobrindo política e economia. Como assessor de imprensa, atuou na Câmara dos Deputados e no Ministério da Cultura. É autor dos livros “Dias: a Vida do Maior Jogador do São Paulo nos Anos 1960” e “20 Jogos Eternos do São Paulo”.