Eleições na Argentina poderão ser antecipadas para ajudar combater a crise

Cristina Kirchner surpreende ao defender a medida, que já foi aprovada na Câmara; senadores votarão na próxima semana

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A Câmara dos Deputados da Argentina aprovou na última quarta-feira (18) o projeto que antecipa em quatro meses as eleições legislativas, que agora estão marcadas para o dia 28 de junho.

A presidente Cristina Kirchner surpreendeu ao afirmar que o país tem que antecipar o pleito para conseguir se concentrar em combater a crise internacional. Com o aval dos deputados, a medida será levada ao Senado já na semana que vem.

De acordo com membros da oposição, a proposta pode ser classificada como uma tentativa do governo atual de melhorar suas chances de ser reeleito, uma vez que a bancada está perdendo apoio com a piora da economia.

Efeitos da crise

Aprenda a investir na bolsa

A justificativa apresentada pela presidente foi também defendida por Agustín Rossi, líder do bloco peronista na Câmara. Segundo ele, a proposta deverá clarear o horizonte na segunda metade do ano e ajudar o país a superar a crise.

“Quando há eleições pendentes, frequentemente é difícil resolver até mesmo as pequenas questões”, ressaltou a autoridade.