Do bolso do contribuinte: Câmara gasta R$ 84 mi com despesas de deputados

Em 2008, os gastos com locomoção foram os campeões, R$ 23,3 mi, seguidos com os de combustíveis, R$ 17,8 mi

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em 2008, o contribuinte teve de desembolsar muito para manter a vida dos parlamentares da Câmara dos Deputados. No ano passado, cerca de R$ 83,9 milhões foram utilizados para despesas. Esse valor é 7% maior que o utilizado em 2007, quando a cifra foi de R$ 78,5 milhões.

O valor cobriu os gastos com divulgação, combustíveis, aluguéis, consultorias, material de expediente, despesas com o escritório, serviços de segurança e assinatura de publicações, TVS a cabo, internet e programas de computador.

Segundo o levantamento do Congresso em Foco, site que faz a cobertura do Congresso Nacional, ao longo de 12 meses, o maior gasto foi com locomoção – diárias, hospedagem e alimentação – pois foram cerca de R$ 23,3 milhões apenas nesses itens.

Visitar a lua 83 vezes

Aprenda a investir na bolsa

Com o valor das despesas com locomoção dos parlamentares em 2008, é possível se pagar a suíte mais luxuosa da capital do País e ficar nela durante quase 58,4 mil noites, período maior que a vida de muita gente: são quase 160 anos morando em um hotel cinco estrelas.

Mas se você gosta de aventura e viagens exóticas, com o valor que cobriu as despesas com combustíveis dos deputados no ano passado é possível ir e voltar da Lua 83 vezes, em um veículo que consuma um litro a cada dez quilômetros. Isso porque foram gastos cerca de R$ 17,8 milhões com essa despesa.

Além de não ter de se preocupar com esses gastos corriqueiros, os deputados também recebem uma verba, dita indenizatória, de R$ 15 mil mensais para manter o mandato. O valor é cumulativo por seis meses, caso o parlamentar não gaste todo o valor no mês.

No entanto, pouco se acumulou em 2008, já que mais que dobrou o número de deputados que utilizaram toda a verba indenizatória disponível. Em 2007, 36 parlamentares solicitaram o ressarcimento da verba, enquanto que no ano passado, 81 o fizeram.

Muito além do nosso bolso

O que o contribuinte tem de desembolsar para manter os parlamentares no Congresso não para por aí. Além de todos os benefícios, eles ainda recebem a verba de gabinete no valor de R$ 60 mil.

Outros auxílios também engordam o orçamento dos deputados, como o auxílio-moradia de R$ 3 mil e cotas postal e telefônica de quase R$ 4,3 mil.

PUBLICIDADE